sexta-feira, julho 29, 2005

Os dez trabalhos de Barthez - Ideias Para outras Federações



Fabien Barthez um dos mais conceituados guarda-redes do mundo, tornou-se sem duvida num dos mais polémicos devido a um gesto genuinamente supreendente e que chocou toda a França quando a 12 de Fevereiro, num jogo amigável do Olympique de Marseille cuspiu no árbitro Marroquino Abdellah el-Achiri.
Barthez tomou consciência do seu acto logo após o ter realizado, pois como ele mesmo disse em entrevistas posteriores “Ter cuspido num árbitro fez-me sentir desconfortável, especialmente com as crianças". Naquele dia toda a França não queria acreditar no que um dos seus mais amados do futebol tinha feito e por isso não demorou muito para que a Federação de Futebol Francesa tomá-se uma decisão bem dura : suspender o jogador até 31 de Dezembro de 2005, mesmo sabendo que essa postura iria afastar o jogador da fase de qualificação do Mundial de 2006, apesar de ter sido acordada uma redução do castigo caso o guarda-redes cumprisse uma pena pouco cumum.
Assim quando anunciou a pena a cumprir por Barthez, a FFF acrescentou mais uma alínea á suspenção onde éra dito que o guarda-redes poderia voltar á competição a 15 de Outubro se concordasse em efectuar dez tarefas em prole do futebol amador, facto que Barthez aceitou com o desejo de obter o perdão e começou logo a procurar a sua redenção nos primeiros dias, pois enquanto a lista trabalhos que Barthez iria realizar só foi revelada a 13 de Junho, já o guarda-redes havia começado a sua campanha exemplar a 31 de Maio, ao orientar uma sessão de treino, em Toulouse, para jovens guarda-redes que gostariam de vir a ser profissionais. E assim começou a sua redenção…
Com a sua vontade de querer não só o perdão, como mostrar que estava arrependido do seu acto, Barthez demonstrou que não estava apenas a cumprir o castigo que lhe foi imposto, respondendo a todas as questões e deixando uma óptima impressão em todas as pessoas que conheceu durante esta experiência pelo futebol amador francês. Os jornalistas compareceram para cobrir toda a pena de Barthez e até o acusarem de so se lembrar do futebol amador agora que estava suspenso, algo que o guarda-redes refutou: "Pensam que nunca ajudei jovens jogadores? Não precisei de esperar por um castigo para vir a um lugar como este".
Para os média ele foi considerado frio nas respostas dadas, mas naquilo que interessava que éra o contacto com o público e com os jovens jogadores Barthez mostrou-se exemplar, sempre com muita humildade e boa vontade para com todos. A 2 de Julho, Barthez cumpriu a sua sexta tarefa no centro desportivo de Aix-en-Provence denominada "Desporto, mulheres e família, e saiu-se brilhantemente incitando incitando e encorajando as participantes. "O golo! Procurem o golo, é o mais importante, saiam de entre os postes e colocarão mais pressão sobre o avançado!". As participantes ficaram completamente fascinadas não só com a forma encoragedora com que Barthez se explicava, como com os grandes conselhos que deu.
Na tarefa final, Barthez, deverá ajudar no desenvolvimento do futsal, orientar um torneio de futebol de praia e, em Setembro, ajudará a conduzir as sessões de treino de um grupo de crianças Sub-8, por fim e como ultima etapa terá de trabalhar com árbitros, uma boa forma de mostrar perante todos que o seu trabalho foi concluido com sucesso, não só para a França e a sua federação como principalmente para o próprio Barthez que poderá sentir como é estar na pele de um árbitro sujeito a actos como os que Barthez tomou.
Barthez têm feito uma campanha explendorosa na sua remissão para com os franceses que naquele dia ficaram completamente desiludidos com a atitude de um dos seus meninos de ouro. Este excelente trabalho ao cumprir a penitência, serviu também para o alertar da sua importância e de ser um exemplo a seguir para os jovens franceses que o idolatram. A sua tarefa entre as raízes do futebol francês pode representar um precedente para outras federações, dando a jogadores problemáticos uma boa dose de realidade.

Sem comentários: