segunda-feira, outubro 23, 2006

Leão das Ilhas Vs Jardel e Amigos


Jogo: 7ª Jornada Liga BWIN
Equipas: C.S.Maritimo Vs Beira Mar
Estádio:Barreiros
Publico: 5 mil pessoas +ou-


Ontem, o Marítimo recebeu no seu reduto a equipa do Beira Mar. Depois da derrota no Dragão os da casa tinham como missão, ganhar, jogar bem e lutar para sair do meio da tabela.

A massa associativa assim o esperava e até acedeu ao apelo, foi numa casa com 5 mil pessoas que o jogo teve o seu início.

Ulisses mandou entrar em campo uma equipa, novamente, alterada. Desta vez, tivemos Alex Von Shwedler no centro da defesa com Milton no banco, no ataque Colins Mbseuma foi a lança apontada a baliza do guardião dos do Continente.

O jogo começou com o domínio do Marítimo nos primeiros 10m, tanto que aos 5m o Marítimo teve uma oportunidade clamorosa para abrir o activo, não fosse a falta de atenção de Lipatin. O Marítimo estava a conseguir levar a água ao seu moinho, fazia bem as transições e conseguia furar a defesa dos Aveirenses.

Por outro lado, os visitantes entraram recuados e em ritmo lento, numa tentativa de estudar o adversário e tentar imputar o seu contra-ataque.

A partir dos 12m de jogo sensivelmente, só se viu a equipa do Beira Mar. O Marítimo começou a jogar um futebol trapalhão, perdulário e muito fraco, o Beira Mar sem jogar muito conseguiu pegar no jogo e teve as melhores oportunidades de golo.

Aos 18 m de jogo, Marcos, e sempre ele negou o golo a Jorge Leitão com uma defesa para canto.

O Marítimo, so por Mbseuma é que fazia a diferença e à meia hora de jogo o ALÊ (GR) teve de se esticar numa defesa difícil.

O Marítimo jogava mal, não acertava os passes, e não conseguia transitar. O Beira Mar passou a jogar um futebol mais lúcido e dominou até ao intervalo.

Aos 33m de jogo, a melhor oportunidade dos visitantes, Marcos estava batido devido a duas intervenções seguidas. A baliza aberta vê Leitão enviar uma bola em sua direcção, não fosse Wenio e Gregory voarem em direcção a ela e o segundo afastar em cima da linha de golo, estava o caldo entornado.

Terminou assim a primeira parte, o Maritimo a jogar mal e o Beira Mar à beira de abrir o activo


INTERVALO NOS BARREIROS 0-0

Veio a segunda parte com duas substiuições de Ulisses, entrou Olberdam e Neca para a saída de André Barreto e Evaldo. E Ulisses lá continuou a inventar, na primeira parte já tinha inventado, Marcinho, um jogador do Miolo atacante teve o jogo todo a extremo a alternar com Filipe Oliveira, ambos jogadores não produziam e foram notórias as dificuldades da parelha em conseguir se concentrar no jogo devido a estas mudanças de Ulisses.

Entrou Neca para Extremo e Oliveira subiu para Lateral.
As entradas trouxeram organização e a equipa passou a jogar de modo diferente, com Marcinho ora no meio ora na linha o Marítimo ia ganhando alguma vantagem na área adversária, mas não conseguia imprimir um ritmo de jogo bonito e eficaz.

Aos 57m de jogo assistimos a uma grande jogada, Marcinho ganha a bola na linha lateral, finta dois defesas e serve Mbseuma que de costas para a baliza, virou-se de forma exemplar, ganhou posição e colocou um remate potentíssimo que não deu hipótese, estava feito o primeiro, nas bancadas a indignação deu lugar a alegria.

Depois foi Zé Gomes, faz um cruzamento que falha e vai direitinho à baliza, foi ALÊ que tirou os 2-0 dos pés de Zé Gomes, um passe falhado que ia dando golo.

81m, uma grande jogada, ele outra vez, Zé Gomes vai a entrada da área, depara-se com Mbseuma marcado pelas costas dentro da área em cima o “ponto” do penalty, deixa a bola para este, volta a deixar para Zé e num remate portentoso faz o 2-0 para o Marítimo.

Os ultimo 5m foram para o Beira Mar, WEGNO, num remate fantástico fora de área reduz a vantagem dos da casa, e logo de seguida na sequencia de um canto, DIAKITÉ remata e acerta na trave, era um golo certo que não vingou valeu a falta de pontaria do jogador de Aveiro.

O Marítimo continua a jogar um mau futebol, admito que ontem tivemos sorte e foi por intermédio de dois elementos inconformados com aquela palhaçada que conseguimos mais uma vez obter 3 pontos.
O Beira-Mar é uma equipa má, sem ambição que demora nas transições, pouco ambiciosa e um tanto ou quanto retraída, não tem homens que façam a diferença pese embora serem mal orientadas, na minha opinião, um treinador que tenha alguma ambição consegue partir a rigidez daquela equipa, o jogadores são muito apáticos.

Arbitragem:

Passou ao lado do jogo, não teve interferência no resultado, só pecou por decisões muito tardias, tirando isso de 1 a 5 dou 4 à equipa de arbitragem.

Melhor jogador do Marítimo:


Destaco a prestação de Colins Mbseuma, um jogador um pouco pesado mas muito inteligente, com boa movimentação e grandes qualidades de ponta de lança, boa pujança física e acima de tudo muito humilde, marcou um golo e deu o segundo a marcar.
Em segundo lugar fica Marcos, foi ele que salvou o Marítimo em 3 ocasiões com 3 defesas impossíveis, mais uma vez mostrou que é sem duvida o melhor guarda-redes a actuar na divisão maior do futebol Português.
Boa prestação ainda de ZÈ GOMES, foi exemplar este lateral.

Pior jogador do Marítimo:

Este fim de semana vou eleger dois jogadores que estiveram muito mal, um durante todo o jogo e outro durante a primeira parte.
Filipe Oliveira, não mostrou as qualidades que tem, é um jogador que tem um bom cruzamento mas fica-se por ai, não ta preparado para jogar na 1 liga, ainda.
Marcinho, sim, pela primeira vez vou ter de votar nele como elemento mau dentro de campo, não por sua culpa mas pela posição que ocupa, ULISSES MORAIS, teima em usar este jogador nas alas, onde, ele não rende nada, tudo isto somado ao facto de que o próprio jogador desmoraliza e depois não auxilia a defesa, este facto provocou muitos desequilíbrios no jogo de ontem e tem vindo a trazer uma desvantagem ao Marítimo.

Conclusão:
As constantes más opções de Ulisses Morais têm sido um factor negativo na prestação da equipa do Maritimo, uma equipa que quando quer e joga à revelia das instruções do timoneiros consegue atingir as suas metas, mas, que infelizmente tem vindo a ser muito travada nas opções técnicas. As escolhas mal feitas de Ulisses vão sair caro a esta equipa, nas próximas 4 jornadas o Maritimo visita BRAGA e a FIGUEIRA em dois jogos seguidos fora de casa, depois recebe o SCP e vai à LUZ. Se conseguir um ponto em 4 jogos vai ser um feito digno do Guiness Book.
Na minha opinião, e contínuo firme nesta posição, Ulisses Morais tem de sair do Marítimo urgentemente, caso contrário corremos sérios riscos.

Curiosidades:
GARRAS, a mascote do Marítimo desapareceu, nunca mais deu um ar da sua graça. As crianças que afluem ao estádio estão descontentes, os adeptos perguntam pela mascote mas pelos vistos ninguém sabe onde ela está ou o que se passa com o boneco que fazia o delírio da miudagem e que animava o Estádio durante os intervalos e no fase de aquecimento, caso para dizer CSI FUNCHAL à procura do GARRAS.

Ontem, a protecção civil lançou alerta laranja para a Ilha da Madeira, o temporal vinha a caminho e deveria atingir o Funchal por volta do 12:00, ventos de 90km, com muita chuva, felizmente S. Pedro foi do Marítimo e acreditem ou não estava eu a sair do estádio e a entrar no carro começou o temporal que dura até ao momento, SORTE A DOBRAR, no jogo e no tempo.

Augusto Inácio foi recebido nos Barreiros com uma vaia monumental dos adeptos, na qual não me inclui, tudo por causa do famoso processo judicial que opôs o Marítimo ao treinador do Beira-Mar, a postura do treinador foi de desprezo, o que na minha opinião esteve muito correcta.

O Speaker do Marítimo, durante o intervalo pediu aos adeptos para não assobiarem os jogadores do Marítimo porque estavam a enerva-los e podia ser prejudicial para a equipa, em resposta uma dezena de adeptos disse que não estava assobiar os jogadores mas sim o Presidente e o treinador.

FORÇA MARITIMO

Sem comentários: