quinta-feira, março 31, 2005

Entrevista a Nick Greisen 2ª Parte

Bem Nick depois de termos falado sobre a possível violência do Futebol Americano, decidi hoje falar um pouco sobre ti e a tua inserção neste desporto.
Quando é que surgiu o teu interesse pelo Futebol Americano?

Bem...como jovem americano que sempre fui, sempre gostei de assistir aos jogos e apoiar as equipas. Acho que aqui qualquer rapaz americano gosta deste desporto, muitos levam mesmo como uma autêntica religião, é a mesma coisa que o Futebol Feminino é para as mulheres, por isso sempre me interessei, mas foi com 12 que comecei a pensar que queria ser jogador.

O que te levou ao Futebol Americano?

Eu sempre pratiquei desporto, os meus pais sempre se preocuparam imenso com a nossa saúde. Sempre fui muito alto, por isso comecei a jogar basket muito cedo, e num ano em que tive férias desse desporto, o meu pai perguntou se não queria entrar para um clube de Futebol Americano, como forma de manutenção física, entrei e fiquei completamente rendido, a partir dai comecei a treinar para atingir o meu sonho.

De inicio pareceu-te um desporto difícil?
Humm... acho que só me pareceu difícil quando já estava totalmente inserido. De inicio nunca te apercebes da dureza que é, pois os treinos praticamente são escola, todas as regras são ensinadas ao mais ínfimo pormenor, chegamos a fazer testes escritos, e só depois disso, é que começamos com os treinos, mas até começarmos a jogar, os treinos de manutenção física são muito duros, não é quando começas a jogar que se têm consciência mas quando começamos a treinar o físico, a partir dai só mesmo quem tiver uma grande resistência é que consegue.

Então quanto tempo demora até teres treino de jogo?
Mais ou menos 1 ano. Durante esse tempo é o físico que é treinado, os passes e ensaios de contacto físico com o adversário, mas o jogo jogado a serio só ao fim de um ano é que passas a treinar.

Fala-me um bocado dos treinos?
Bem em primeiro lugar, todos treinam em separado consoante a sua posição em campo.
Não tens defesas a treinar com ofensivos, cada posição treina em separado, para que os erros sejam melhor corrigidos, e para que possamos aprender mais uns com os outros.
Depois um treino dura no minino 3 horas, sem descanso, e um simples atraso provoca 3 voltas ao campo. Deixar cair a bola, é inimaginável, ou fazes 30 flexões e toda a equipa fica de castigo.

Bem.. isso é tortura(risos). Mas esse tipo de punições produzem algum efeito positivo?
Claro que sim, pois incentiva os jogadores a não errarem, faz com que nos empenhemos mais e que a atenção no treino esteja sempre presente, não há tempo para distracções pois uma distracção pode custar um castigo a toda a equipa.

Já alguma vez tives-te que fazer flexões por algum erro cometido?
(risos) Oh se já.... Lembro-me de uma vez que não estava nos meus dias e já ia no segundo erro, lembro-me que toda a equipa já estava a olhar para mim com uma certa raiva porque eles também estavam a pagar pelos meus erros, olhava para eles e via que já estavam a espera no terceiro erro que ia custar a toda a equipa, treinar durante uma hora sem agua, mas felizmente consegui safar-me e ninguém morreu á sede( risos)

O que gostas mais no Futebol Americano?
Gosto do facto de cada jogador ter uma função especifica, sendo que para vencer a equipa depende do empenho de todos.
Na minha posição especifica gosto da adrelina de saber que nós somos os que realmente impedem que os adversários consigam pontos.

E o que achas mais difícil no Futebol Americano?
Sem duvida nenhuma o contacto físico é muito duro.

Que posição ocupas?
Sou Linebacker, ou seja sou um jogador de defesa. O que nós fazemos é auxiliar os nossos companheiros que estão na zona de defesa com bloqueios, somos nós que tentamos impedir com bloqueios o adversário caso este consiga passar pelos defesas de zona, somos a ultima hipótese para não se marcarem pontos.

Amanhã Finalizarei a Entrevista




Que Jogo, a volta do futebol arte!

Um grande jogo entre Brasil e Uruguai pelas eliminatórias da copa de 2006, 1 x 1, foi um resultado justo que deixa o Brasil no segundo lugar nas eliminatórias.
Os dois times jogaram muito bem, pra frente, o jogo correu em ritmo alucinante e com grandes atuações de Forlan e Zalayeta pelo Uruguai e belos lançes de Ronaldinho Gaúcho(showman), embora tenha segurado muito a bola, e Roberto Carlos. Quem agradou foi Robinho (Santos), que entrou no segundo tempo e deu nova vida ao time.
Gols de Forlan pelo Uruguai (numa falha de Dida) e Emerson (numa jogada irregular, mas de dificil visualisação para o bandeira, que validou o gol).
E a chance chega: Cafú fica suspenso para o proximo jogo e fica a duvida de quem irá substitui-lo.
Vários nomes são lembrados como Maicon (Monaco) e Belleti (Barcelona), e fica a esperança de Cicinho (São Paulo) ser chamado.

Sondagem Terminada, Sondagem iniciada

Terminou a sondagem para eleger o defesa esquerdo da nossa equipa de ataque. O vencedor foi algo surpreendentemente (ou talvez não) o Miguelito do Rio Ave que alcançou 32% dos votos. O lateral esquerdo suplente é o Rui Jorge uma vez que obteve 30% e se quedou pela 2ª posição. Nota a realçar os apenas 12% obtidos pelo titular da selecção da Quinas, Nuno Valente, talvez pela pouca actividade mantida durante o ano devido à sua grave lesão. Nota de realce igualmente para a participação na nossa sondagem, que obteve o maior número de participantes até ao momento (81 votos no total). Iniciamos hoje a nova sondagem que tem por missão eleger qual o melhor trinco da Superliga. Vota já na nossa Sondagem Atacante

quarta-feira, março 30, 2005

Sondagem Melhor Lateral Esquerdo

Termina esta 4ª feira à meia noite a votação para o melhor lateral direito da Superliga. Podes exercer o vosso direito de voto até às 24h.
Não deixes de participar na nossa sondagem clicando em Sondagem Atacante

terça-feira, março 29, 2005

Entrevista a Nick Greisen 1ª Parte

Bem depois de uma pequena introdução deixada durante esta semana e a passada sobre o Futebol Americano, nada melhor que entrar realmente nesta modalidade com uma entrevista a Nick Greisen jogador de uma das melhores equipas Americanas os “NEW YORK GIANTS”.
Nick revelou-se muito acessível e simpático para nos elucidar sobre a realidade desportiva desta modalidade, como é vivida e as reais diferenças entre Rugby e Futebol Americano. Além de me ter dado a entrevista, também ajudou a elaborar posteriormente por escrito, procurando assim melhorar algumas questões para que todos possamos desfrutar de um desporto que a aqui na América é vivido como uma autêntica febre

Boa noite Nick. Como sabes muita gente confunde Rugby com Futebol Americano, pois á primeira vista são jogos muito idênticos, assim sendo nada melhor como começar a entrevista, elucidando quem lê de quais as reais diferenças de ambos?
Boa noite Daniela. Bem, é verdade que ainda existe muita gente que confunde estes dois desportos, principalmente em países em que esta modalidade não é muito vivida.
Sem dúvida á primeira vista são modalidades muito parecidas, mas em termos de jogo são muito diferentes. Começando no equipamento,no Futebol Americano usam-se protecções em todo o corpo e capacete, devido ao contacto físico, enquanto que no Rugby não é necessário.
Depois outra das grandes diferenças é que no Rugby apenas o jogador que têm a bola pode ser derrubado e os passes com as mãos só podem ser feitos para trás enquanto que no Futebol Americano o contacto físico já é permitido quer tenhas a bola ou não e os passes são essencialmente feitos para a frente, no Rugby isso é proibido.
A nível de Jogadores em campo,as equipas de Rugby dispõem de 15 jogadores, enquanto que o Futebol Americano é praticado por 11.Entre outras coisas como regras estes dois desportos são muito diferentes.


Á primeira vista este desporto transmite para quem assiste que é bastante violento devido ao contacto físico. O que pensas disso, enquanto jogador?
Sem duvida para quem não conhece e assiste raramente o Futebol Americano pode transmitir uma certa violência, onde vale tudo para ganhar, mas a realidade é bem diferente, pois este desporto é muito disciplinado a nível de regras, não podes usar qualquer tipo de golpe de luta como socos ou pontapés ou mesmo rasteirar o adversário.
O que leva também muita gente a pensar isso, é o físico dos jogadores, somos fortes, e o choque físico entre jogadores transmite essa ideia.

Sem dúvida eu mesmo confesso que tinha um pouco essa ideia, mas depois de uma pesquisa que fiz e tu mesmo também ajudas-te, sobre as regras do Futebol Americano fiquei muito surpreendida com a disciplina que este desporto têm. Não achas um bocado contraditório, o que se vê e o que realmente é?
Para quem assiste talvez seja. Mas em todos os desporto tens regras, até no boxe, ou luta livre, desportos bastante violentos existem regras muito rígidas. Nós não somos excepção, provavelmente para quem não conhece,aquilo que passa ca para fora é um desporto onde todos andam á pancada, e lá dentro é bem diferente, para fazeres qualquer coisa tens de ter consciência que ou a fazes bem ou então toda a equipa é punida, pois neste desporto tudo funciona em equipa até as sanções.

Como disses-te e muito bem, em todos os desportos existem regras, mas o que assistimos regularmente é que elas são quebradas bastantes vezes, até mesmo no boxe
como disses-te já houveram casos(lembro-me agora da famosa mordidela na orelha de Mike Tyson a Evander Holyfield). O que quero saber é que nestes desportos ditos violentos, por mais disciplina que haja, pode sempre acontecer algo que leve alguém a cometer “loucuras” em campo, não achas perigoso para quem joga poder ser vitima de um momento menos bom de alguém da outra equipa? Estão vocês jogadores em Segurança?
É claro que Segurança a 100% nunca tens, mas isso acontece em todos os desportos, mesmo os menos violentos. Sabes sempre que podes ser vitima de um outro jogador mais descontrolado, mas por isso mesmo é que as regras são mais apertadas.
Neste desporto tudo é feito para tentar contornar essas hipóteses de descontrolo, assim sendo enquanto que num desporto dito menos violento, apenas o jogador que quebra as regras é punido, no nosso caso toda a equipa é sancionada, ou com perda de pontos, ou com perda automática do jogo ou em caso mais extremos a equipa pode mesmo ser retirada da competição, ou seja quem é jogador de Futebol Americano sabe que o controle em campo é vital pois todos os seus actos podem reflectir-se na equipa da pior maneira, além disso a cultura deste desporto aqui é muito grande, e nenhum jogador gosta de ser apontado como o que levou a equipa a perder por má conduta em campo, e nesse aspecto os adeptos têm muita importância.

Então essa mentalidade é vos incutida desde que começam a praticar Futebol Americano, mas pelo que sei também os vossos treinos são muito rígidos fisicamente, não é complicado conciliar e interiorizar a rigidez que vos é imposta com a disciplina que têm de existir em campo?
Não te vou dizer que não seja, claro que por vezes é complicado, conciliar as regras com a capacidade de te conteres em certas situações, mas para isso mesmo é que existem 7 árbitros em campo, que logo á partida condicionam muitas das tuas acções, pois temos sempre presente que qualquer acção que seja efectuada em campo está a ser super vigiada, mesmo com vídeo.

Quanto tempo custuma durar uma partida?
(risos) Custuma ser muito longa, o normal é ser de uma hora dividida por 4 períodos de 15 minutos, mas como geralmente em cada jogada feita o relógio é parado, muitas vezes as partidas chegam a durar 3 horas, é muito duro(risos).


Para finalizar esta primeira parte e como já é habito nas minhas entrevistas.....uma provocaçãozinha.
Vais-me dizer que nunca te aconteceu, naqueles momentos em que por vezes já fala mais alto o coração que a razão, atacares alguém de forma menos proporia?

(risos) lá estás tu a enterrar-me (risos). Claro que já, sou um ser humano como todos os outros, e claro que por vezes me exalto. Além disso a posição que ocupo, é automaticamente uma posição em que o contacto físico é extremamente forte com os elementos da outra equipa, mas por isso mesmo também já fui sancionado, e punido pelo meu treinador, por isso com o tempo que vais tendo de profissionalização, vais acabando por te conter mais, mas por vezes é complicado.

Aguardem pela 2ª parte

Manuel Fernandes


Manuel Henriques Tavares Fernandes é um miúdo nascido a 5 de Fevereiro de 1986. Tem 19 anos e é para mim a nova estrela que reluz no universo dos jogadores portugueses. Tem tudo para ser uma das figuras da sua geração. Tem técnica, mentalidade competitiva, força física, virilidade e muita vontade de vencer. Não acho que seja um jogador a quem tenha subido o sucesso à cabeça e tem mantido sempre os pés bem assentes no chão. Tem por vezes de refrear a sua virilidade por vezes excessiva, mas que penso ser fruto da idade, e da máxima "ir a todas para ganhar"... Pode muitas vezes com certas atitudes em campo prejudicar a sua equipa e é aí que tem de melhorar bastante. No entanto penso que se prosseguir o percurso normal de formação será dentro de alguns anos dos melhores jogadores mundiais na sua posição.
Faço votos para que saia do Benfica o mais tarde possível, e que quando o faça que seja para um clube que priveligie a formação e que seja conhecido pela "construção" de grandes jogadores de futebol, como por exemplo um Manchester United, como se pode até verificar pela fantástica evolução da estrela mais cintilante dos jovens portugueses (Cristiano Ronaldo).
A forma como o Manel tem assumido todas as suas responsabilidades quer no Benfica, quer na Selecção, faz-me pensar que finalmente passados 15 anos, o meu clube encontrou novamente uma pérola na sua formação. Força Manel!...

Brasil x Peru

A selecção vence mas não agrada a ninguém, um jogo fraco e um placar bem magro. Considerando os craques no jogo, Ronaldo definitivamente não está bem, está merecendo nada mais que o banco de reservas, deve-se dar uma chance ao Ricardo Oliveira do Bétis (Espanha).
A táctica do primeiro tempo também não agradou, e a dúvida permanece: quando é que Parreira vai colocar Ronaldinho Gaúcho na mesma posição que ele joga no Barcelona? E quando é que Cicinho(São Paulo) vai ser convocado, há muito que vem sendo elogiado e até foi dito que é o melhor lateral direito brasileiro do momento.
E fica a expectativa para o próximo jogo contra o Uruguai, será que dessa vez o Brasil vai mostrar seu futebol? Ou vai fazer vergonha de novo? Quarta-feira saberemos.

2º Violino da Sinfonia Verde e Branca – Vasques



Dando continuidade á viagem pela orquestra verde e branca que tantas “melodias” transpôs em campo na década de 40 e 50, hoje falarei do Galgo de Raça, ao qual ainda tive hipótese de assistir a alguns dos seus momentos de Glória já em fim de carreira

Manuel Vasques nasceu a 22 de Fevereiro de 1926 no Barreiro, e representou dois clubes: CUF e SPORTING.
Esteve a treinar á experiência no Clube da Luz que se mostrou bastante interessado em te-lo na sua equipa, por isso mesmo quando ia para assinar contrato com as águias o seu Tio comunicou o interesse dos rivais ao Sporting e este sem sequer pensar duas vezes contratou imediatamente o jogador ( e tomem lá morangos).Estreou-se então nos Leões a 8 de Setembro de 1946, tinha na altura 20 anos.
Vasques era Médio Ofensivo e sem duvida um dos melhores de sempre, devido á sua arte de bom saber Jogar. Éra maravilhoso ver este jogador em campo, pois a mestria com que brincava com a bola, criava sonhos a quem assistia aos jogos, a sua arte era clássica e suave, Vasques tratava a bola com a delicadeza de quem sabia que aquela era a sua amiga do momento.
Manuel Vasques era um jogador criativo, procurava pintar em tons de alegria e cheios de arte todos os seus passes majestosos, e talvez por isso foi apelidado de “ Malhoa” uma homenagem que nasceu de Tavares da Silva, pois Vasques jogava com tanta arte que um movimento seu com a bola parecia saído de uma pintura sublime e verdadeiramente apaixonante para quem observava, sem duvida ele envolvia os adeptos num jogo de cor explosiva e ao mesmo tempo neutra onde causava a ideia de estarmos a assistir ao vivo á criação de um quadro e aliado a essa majestosidade de envolver todos, Vasques era um excelente rematador de cabeça e de pés muito fortes e decididos.
Este violino sinfónico conquistou oito campeonatos Nacionais incluindo um tricampeonato e um tetracampeonato - 1946/47, 1947/48, 1948/49, 1950/51, 1951/52, 1952/53 e 1953/54 e ainda duas Taças de Portugal.
Pelo Sporting construiu épocas de ouro, conseguindo 317 golos em 493 jogos com a camisola verde e branca. Só no campeonato foram 278 jogos e 191 golos, por isso mesmo foi considerado na época de 1950/51 o melhor marcador do campeonato com 29 golos.
Um dos seus grandes momentos foi quando Vasques marcou, a 20 de Janeiro de 1950, o golo 4.000 do Sporting, num jogo em que Sporting venceu, em Alvalade, o Estoril por 5-1.
Vasques entrou no Clube com o seu amigo Travassos e despediu-se do Clube no mesmo dia que o seu amigo 7 de Setembro de 1958. Mais tarde foi funcionário do Sporting, trabalhando na Loja Verde.
Faleceu a 10 de Julho de 2003 com 72 anos.

segunda-feira, março 28, 2005

Posições e Numeração dos Jogadores

E depois de ter falado dos aspectos mais técnicos que envolvem o Futebol Americano, hoje falarei sobre os jogadores, as suas posições em campo e sobre a bola.
Terminada esta viagem pelo mundo técnico do Futebol Americano, posteriormente publicarei a entrevista a Nick Greisen.

Sistema de Numeração dos Jogadores:
O sistema de numeração utilizado pelos atletas não é feito ao acaso mas sim de acordo com a posição em que cada atleta joga em campo. Aqui fica a ordem da numeração dada e mais abaixo explicarei cada uma das diferentes posições e as suas funções.

01-19: Estes números pertencem aos Quarterbacks, Kicker e punter
20-49: Estes numeros pertencem aos Running backs, fullbacks, cornerbacks e safeties
50-59: Estes numeros pertencem aos Centers e linebackers
60-79: Estes numeros pertencem aos Offensive tackles e guards
80-89: Estes numero pertencem aos Wide receivers e tight ends
90-99: Por fim estes numeros pertencem aos Defensive tackles e defensive ends

POSIÇÕES

OFFENSE TACKLES: A primeira linha de ataque é composta pelos maiores jogadores da equipa, sendo, que a sua função é bloquear a defesa adversária. Um center, dois guards, dois Offensive tackles e um tight end alinham-se, e procuram dar o máximo de tempo para que seus companheiros de ataque realizem a jogada. Usando todo o seu tamanho e força eles tentam bloquear a defesa adversária deixando caminho aberto para as corridas do running back ou do fullback. O tempo também é necessário para que o quarterback possa visualizar os wide receivers e fazer o lançamento quando for esta a opção do ataque.
DEFENSE: A primeira linha de defesa é composta por dois defensive tackles e dois defensive ends alinhados na linha de scrimmage frente a frente com o ataque adversário. O seu objectivo é derrubar quem estiver com a bola. Na segunda linha os três linebackers tem a grande responsabilidade de "ler" a jogada. As vezes alinham-se na primeira linha para realizar uma jogada conhecida como "blitz" que procura alcançar o quarterback e derrubá-lo. Outras vezes, vão para a cobertura dos passes para interceptar a bola e avançá-la para a end zone. A terceira linha é composta de dois cornerbacks e dois safeties, e a sua principal função é marcar os wide receivers procurando impedir um possível passe.
QUARTERBACK (QB):É o cérebro da equipa, das mãos dele saem os passes e lançamentos. É um jogador versátil que também pode sair em corrida com a posse de bola.
WIDE RECEIVER (WR): Recebe os lançamentos em linha avançada para conseguir o máximo de jardas avançadas.
RUNNINGBACK (RB): Jogador que recebe a bola nas mãos ou passes de curta distância e parte para a corrida em direcção à end zone.
KICKER (KC): É o “ chutador” da equipa. Entra na hora do Punt (chuto de retorno), no início do jogo e para realizar o Fiel Gol.
CENTER (C): A sua função é fazer passar a bola por baixo das suas pernas para o quarterback, fazendo snap. Ele passa também para que o Punter Chute. O Center ajuda na protecção da Offense Line.
CORNERBACK (CB): Jogador defensivo. São dois os cornerbacks em campo. São atletas velozes que devem marcar e/ou derrubar o wide receiver e em determinadas jogadas o running back. Utilizados também para interceptar os passes lançados pelo quarterback.
DEFENSIVE END (DE): Atletas da primeira linha defensiva. Normalmente mais leves e ágeis que os defensive tackles, são utilizados para avançarem em direcção ao quarterback adversário. Procuram também, deter os avanços do running back.
DEFENSIVE TACKLE (DT): O seu objectivo principal é o de tentar penetrar através do bloqueio adversário, em geral, através do sector dos guards, também conhecidos como bloqueadores internos, para tentar sacar o quarterback, ou colocá-lo sob pressão para que o passe saia imperfeito. Bloqueiam também as investidas dos running back e fullback pelo interior da linha defensiva. Os defensive tackles ficam entre os dois defensive ends.
FREE SAFETY (FS): É um dos dois defensive backs em campo. O free safety não marca um atleta especificamente ou um área determinada no campo. Ele é livre para seguir a bola e marcar o jogador que irá receber o passe.
FULLBACK (FB): É o membro da equipa mais pesado ainda que o runningback. É utilizado para receber passes, correr e também bloquear abrindo caminho para as corridas do running back.
GUARD (G): É um atleta da linha ofensiva. São dois os Guards por equipa um em cada lado do center. Utilizado no bloqueio para possibilitar aberturas na defesa adversária onde o running back poderá correr. Auxilia também na protecção ao quarterback.
HALFBACK (HB): É um atacante que normalmente corre pelo meio da defesa adversária. Também recebe passes e bloqueia, abrindo espaços para que um outro companheiro de equipa possa correr.
LINEBACKER (LB): Jogadores de defesa posicionados atrás dos defensive tackles e defensive ends. Auxiliam no bloqueio ás corridas do ataque adversário, podendo também interceptar passes. São três ou quatro linebackers por equipa dependendo da formação defensiva utilizada.

A Bola
É oval, o que aumenta o efeito aerodinâmico dos lançamentos. É feita de couro e pesa 450 gramas

Euro 2004 em tons de azul

Durante estas férias da Páscoa estive afastado de qualquer meio tecnológico, tirando a televisão e o telemóvel, assim sendo, só agora é que pude publicar este artigo. Você deve estar a perguntar-se onde estive e eu vou-lhe satisfazer a sua curiosidade, passei esta Páscoa (como quase sempre) na vila de Fornos de Algodres na companhia dos meus familiares. Esta bonita terra, repleta de paisagens rurais, tem um clube de futebol de seu nome Associação Desportiva de Fornos de Algodres (A.D.F.A - http://adfa.no.sapo.pt/) que milita na 1ª divisão distrital, estando em 1º lugar a 11 pontos do 2º classificado (a seis jornadas do final do campeonato). Para o ano teremos o “Fornos”, novamente, na 3ª divisão… Depois desta brevíssima descrição do cenário onde escrevi este artigo, peço-lhe que se recorde do europeu de futebol em 2004. Muitos como eu, viveram a festa que surgia nas ruas, sempre que a nossa selecção vencia um jogo. Nunca vi o Marquês de Pombal, a Av. da Liberdade e o Rossio “tão Portugueses”. Com este ambiente festivo, também vivido, como é lógico, nos “estádios do euro”, ficou, parcialmente esquecido, o estádio mais bonito de Portugal, o do Restelo. Este estádio situado na região de Lisboa, não conseguiu competir com os seus adversários (estádios da Luz e Alvalade) devido a estes, pertencerem ao trio dos “grandes”, e assim sendo, o estádio do Restelo não recebeu nenhum jogo do euro 2004. No entanto nem tudo foi mau, este bonito estádio “entrou” no euro 2004 servindo de centro de estágio e “quartel-general” para a poderosa selecção italiana. Esta foi a participação do C.F. “Os Belenenses” no europeu, espero que quando for realizado um mundial de futebol em Portugal, eu tenha a possibilidade de ver um jogo desta prova no “velho”, mas moderno (mais propriamente remodelado) estádio do Restelo. Se Portugal foi, gigantescamente, reconhecido pela forma como organizou o euro 2004, anseio que não fiquemos por aqui e que nos candidatemos à organização de um mundial de futebol. Força Portugal!

sexta-feira, março 25, 2005

U.E.F.A.

O escândalo das apostas que envolveu varios árbitros na Alemanha teve desenvolvimentos, desta feita envolvendo a toda poderosa e "donzélica" UEFA.

Ontem vinha uma notícia bem interessante na revista "Der Spiegel", alemã.

Segundo Robert Hoyzer, (um dos tais árbitros envolvido no esquema), a máfia croata com quem trabalhava tem acesso às nomeações dos juízes para a "Champions League" uma semana antes da realização dos encontros. Hoyzer terá ficado surpreendido quando viu uma dessas listas e perguntou como tinha sido obtida.Resposta pronta do interlocutor que lhe apresentou a lista, "Temos boas fontes".
Pode ler-se ainda, na mesma supra-citada revista, que a U.E.F.A. pode ficar em maus lençóis, uma vez que apenas os 11 membros da Comissão de Arbitragem podiam ter conhecimento da lista.
Ou seja o que se depreende daqui é que são ou foram as próprias pessoas que estão dentro da U.E.F.A. e com grandes responsabilidades, que passaram a informação para o exterior, e num círculo bem restrito de 11, apenas 11!, pessoas.
Como podem estas mesmas pessoas agora vir gritar "aqui d'el rei" que estão a "matar" o futebol com afirmações descabidas de violações de regulamentos e de dignidades, obrigando até aos pobres coitados dos senhores do apito a renunciar à profissão, quando são elas próprias as primeiras envolvidas em "esquemas" e que viciam e maltratam o futebol?

Mourinho e o Chelsea vão jogar na Champions League, na Alemanha, de má memória para os portugueses em pelo menos duas ocasiões, uma quando num apuramento para um mundial de selecções Rui Costa foi escandalosamente expulso numa substituição?! e outra quando o FCPorto tentava ir mais além na Europa e foi prejudicado em Munique, com um tal árbitro Hugh Dallas (escocês) a empurrar a equipa azul para trás de tal maneira que acabou mesmo por ficar pelo caminho.

Portanto Mourinho pode-se ir preparando, até porque tem vários contras: 1º É português, 2º Tem vários jogadores portugueses na equipa, 3º O Chelsea joga a 2ª mão fora, 4º Jogam contra o mesmo Bayern em Munique e 5º Por coincidência, apenas, tambem os londrinos equipam de azul.

quinta-feira, março 24, 2005

Sporting - FCP (Parte II)

É de facto notável como a imprensa e a grande maioria das pessoas comenta determinados lances, deixando-se levar pelas cores das camisolas dos clubes e, sobretudo pelas cores dos seus corações! Refiro-me concretamente ao lance que originou a expulsão, para mim correcta do Benni McCarthy.
Assim, não preciso de puxar muito pela minha memória para me lembrar o que aconteceu, há umas semanas atrás, no Estádio da Luz, num memorável Benfica-Sporting. Aí, Hugo Viana deu um soco tão violento na perna do João Pereira como a cotovelada de McCarthy na anca do Rui Jorge (creio que esta comparação não deixa dúvidas a ninguém). Após estes lances semelhantes o que vimos e ouvimos?
1) No caso do soco de Hugo Viana a grande maioria conseguiu vir dizer que nada tinha acontecido e, ainda vieram criticar o jogador benfiquista pelo teatro que fez.
2) Agora, no caso de McCarthy já toda a gente acha que foi justa a expulsão e, já não se discute o excesso de zelo por parte do árbitro.
Sinceramente isto aborrece-me muito. Obviamente que o McCarthy tem que ser severamente punido, principalmente a nível interno. Não merece os 3 jogos de castigo que a Liga lhe aplicou, antes merecia que o próprio clube o castigasse com esses mesmos jogos pelos prejuízos que as suas atitudes irreflectidas já nos causaram.
Só mais uma palavra para o árbitro João Ferreira. Tenho de ser sincero para convosco! Sempre detestei, detesto e vou continuar a odiar este árbitro! O que é mais íncrível na arbitragem, é o facto de na maior parte das vezes, antes dos jogos, e sabendo nós (adeptos de qualquer clube) qual é o juiz designado para apitar essas partidas, adivinhamos o que está para acontecer nesses encontros! Digo-vos mais, no meu caso pessoal, quando aparecem 4 nomes de árbitros para apitarem o FCP já sei o que ali vem! Lucílio Baptista, Pedro Proença, João Ferreira e Paulo Paraty são os ditos casos! No caso dos outros clubes, vocês certamente sentirão o mesmo em relação a outros árbitros...
Alguém acredita na inocência dos árbitros?
PS - Relativamente aos comentários do Frasco, gostava de vos ouvir falar assim dos outros comentadores todos... Eu entendo-vos! Era o único portista e, já sei, os restantes são os verdadeiros exemplos de isenção!!

Sporting - FCP

Já passaram alguns dias após a derrota do meu FCP e, dessa forma já tive mais que tempo para reflectir sobre o que se passou na 2ª feira à noite no Alvalade XXI.
Na minha opinião, tal como para a maioria dos comentadores (à excepção dos Sportinguistas) não foi um grande jogo de futebol, pois as equipas mostraram receio a mais uma da outra. Contudo teve um vencedor justo e que não merece contestação. Se numa fase inicial o meu FCP começou por demonstrar que poderia criar muitos problemas aos leoninos, após os 10/15 minutos o Sporting equilibrou as operações, sem contudo criar lances de perigo. Até que à passagem da 1/2 hora aconteceu aquela atitude ingénua do Benni... Rui Jorge, ao fim da enésima tentativa, conseguiu o que tanto havia procurado! O árbitro não teve dúvidas em expulsar o jogador do FCP. A partir daqui tudo se complicou para o FCP, embora até ao intervalo só por uma vez (cabeceamento muito perigoso de Liedson) os verdes se aproximaram com muito perigo da baliza azul e branca. Na 2ª parte o Sporting veio mais determinado e, após algumas insistências lá conseguiu o tão ansiado golo, através duma grande penalidade indiscutível, mas da qual, além do golo de Liedson, o FCP saíria a perder ainda mais com a incompreensível expulsão do Seitaridis. O árbitro, uma vez mais, não teve dúvidas! Daí para a frente o FCP conseguiu surpreendentemente suster o ímpeto dos Leões, tendo até num ou noutro lance criado alguma agonia junto da baliza de Ricardo. Já perto do fim e, quando já nada o fazia prever Carlos Martins acabou com as dúvidas.
Parabéns ao Sporting pela vitória e honra aos vencidos que inferiorizados pelas expulsões bem tentaram lutar, mas sinceramente sem confiança torna-se impossível para os jogadores.

Resultados Sondagem

Terminou a sondagem para eleger os defesas centrais da nossa equipa de ataque. Os vencedores foram Enakarhire e Luisão que tiveram 36 e 32% dos votos, respectivamente. Ricardo Rocha ficará como o suplente da equipa, obtendo apenas 19% dos votos.
Está já no ar a nova sondagem, destinada a eleger qual o melhor defesa esquerdo da Superliga. Vota já na nossa Sondagem Atacante

quarta-feira, março 23, 2005

O Campo

Hoje irei abordar a composição de um campo de Futebol Americano.

COMPRIMENTO TOTAL DO CAMPO. O comprimento total do campo é de 120 jardas (109,7 metros). O comprimento total inclui as duas áreas de golo (endzone). A largura do campo é de 53.3 jardas (48.7 metros). Essa área esta compreendida entre as duas End Lines e as duas Side Lines.

ÁREA DE JOGO (PLAYING FIELD) :- A área de jogo, ou seja a região do campo onde acontece a maioria das jogadas, tem 100 jardas (91,44 metros) de distância. Essa área vai de uma Goal Line a outra e está entre as Side Lines.

COMPRIMENTO DA ENDZONE : - É a área compreendida entre a Goal Line e a End Line, limitadas nas laterais pelas side lines. A Goal Line faz parte da endzone, a End Line é considerada fora de campo. Na Endzone acontece o realização dos pontos mais importantes dos jogos, o TOUCHDOWN.

SIDELINES : - É o limite do campo nas laterais. Em cima da side line é considerado fora de jogo, portanto nas sidelines caso alguém esteja sobre elas, é considerado fora de campo.

END LINE : - É a linha final do campo, paralela as goal lines. A End Line é considerada área externa do campo. Se algum jogador estiver sobre a end line esta fora de jogo.

GOAL POST : - São as "traves" do futebol americano. Têm um formato em "Y" muito característico. O "Y" projecta-se no centro da endzone para trás das End Lines. São pintados sempre com a cor ouro claro.
Passando a bola por entre os postes perpendiculares, é possível a anotação de dois tipos de pontuação.Um field goal que valem 3 pontos e o ponto extra que vale 1 ponto,

GOAL LINE : - As Goal Lines estão incluídas na área das endzones, ou seja se a bola estiver num plano acima das goal lines é considerado dentro da endzone.

ENDZONE : - Área de anotação de pontos. Aqui acontecem os Touchdowns, safeties ou conversão de 2 pontos após Touchdowns. A Endzone engloba as goal lines e é limitada lateralmente pelas side lines e no final pela end line. É sem dúvida a região mais importante do campo e onde 99% das partidas são definidas.

HASHMARKS :- São pequenas linhas internas do campo. Quatro colunas de hashmarks são pintadas ao longo de todo o comprimento do campo. Estão localizadas a 21,3 metros das sidelines. São sempre em número de 4 marcas até á linha que demarca 5 jardas no campo .
As hashmarks são muito importantes na orientação para os árbitros de onde se encontra a bola após o término de uma jogada. Sem essas pequenas marcas seria muito difícil para os árbitros se orientarem e determinarem o local exacto ou bem próximo de onde a bola parou.

LINHAS DAS 5 JARDAS : A cada 4 "hashmarks" uma linha que atravessa o campo unindo as sidelines opostas é traçada marcando 5 jardas no campo.

Aproxima-se a hora da verdade!

Agora que a II B Zona Centro chega à pausa da Páscoa é chegada a hora de fazer um balanço!

Carreira do Académico- No ínício da época a nova direccção da SAD viseense prometeu-nos uma equipa que lutaria pela subida. Neste momento estamos a 7 pontos do 1º lugar. Porquê? Por várias razões: 1- Um treinador, Rui Bento, que apesar de ter sido um grande jogador é inexperiente e sem muitos conhecimentos da IIB. 2- Um plantel, que apesar de ser constituído por bons jogadores é notoriamente curto. 3- A teimosia de Rui Bento em apostar em Cajú em detrimento de Chicabala. Caju é para mim um mistério, tinha (e tem ) tudo para fazer a diferença nesta divisão e não o conseguiu. Falta de forma ou falta de ambição? Eu quero acreditar que é falta de forma, até porque neste momento está lesionado. O certo é que quando Rui Bento apostou em Chicabala o Académico melhorou.
Começamos o campeonato mal e só há 4ª jornada alcançamos a 1ª vitória. Na 8ª jornada acontece o primeiro resultado "escandaloso" em casa, empate a zero com o Caldas, uma das equipas mais fracas desta divisão! Mas os desaires caseiros que ninguém compreende não ficaram por aqui, na 14ª jornada derrota com o Sporting de Pombal por 1-0 e na última jornada da 1ª volta nova derrota, desta vez com a Oliveirense por 1-3(!!!), num jogo em que Caju esteve muito mal. Sete pontos perdidos em casa de maneira incompreensível, que nos atiraram para longíquos 11 pontos do 1º lugar!
A 2ª volta está a correr melhor. Quem foi ao Fontelo saiu de lá vergado com o peso da derrota, uma grande diferença em relação à 1ªvolta, e já passaram por lá Torreense, Fátima, Tourizense, entre outros. Fora de casa temos duas derrotas, uma em Mafra e outra em Castelo Branco. Marquei presença em Castelo Branco, o Académico esteve a parder por 2-o e conseguiu chegar ao empate antes do intervalo. Na 2ª parte teve oportunidade para "esmagar" a equipa local, mas acabou por perder 3-2 e que grande falta fazem neste momento esses 3 pontos! Estamos neste momento no melhor período da época com 4 vitórias consecutivas, resta esperar que continuem neste ritmo.

Quem sobe? A luta, em principio será apenas entre Sporting da Covilhã e Mafra mas, quero acreditar que o sonho de ver o Académico na II Liga ainda é possível! O calendário é favorável ao Mafra, tem 5 jogos em casa e 3 fora ao contrário do Académico e do Covilhã que jogam 4 vezes em casa e outrs tantos fora.
Calendário do Covilhã- casa: O. Bairro(5º), Pombal(14º), O. Hospital(12º), Oliveirense(16º); fora: Pampilhosa(13º), Penalva(15º), A. Viseu(3º), Torreense(9º).
Calendário do Mafra- casa: Caldas(18º), Vilafranquense(19º), O. Bairro(5º), Pombal(14º), O. Hospital(12º); fora: Sanjoanense(11º), Estarreja(17º), Pampilhosa(13º).
Calendário do Académico - casa: Estarreja(17º), Pampilhosa(13º), Covilhã(1º), Penalva(15º); fora: O. Bairro(5º), Pombal(14º), O. Hospital(12º), Oliveirense(16º).
Aceitam-se apostas!

Portugal!!

Este fim-de-semana volta a selecção nacional a entrar em acção, e voltaram as criticas ao seleccionador nacional.
Por mais que critiquemos o seleccionador nacional, ele provou no Euro 2004 as suas qualidade, fomos vice campeões europeus a jogar muito bom futebol.

Uma das criticas que lhe apontam é o facto de não convocar os jogadores que estão em melhor forma, quanto a isso não julgo que seja uma questão valida, reparem que se fosse a convocar para cada jogo os jogadores que se encontrassem em melhor forma, teríamos quase uma equipa diferente em cada jogo.
Quanto ao guarda redes era um jogo o Baia, noutro o Ricardo e noutro o Quim, e até o Moreira já tinha jogado no inicio da época...
Na defesa o Paulo Ferreira e o Miguel só agora é que eram convocados, pois no inicio de época ou por culpa das lesões ou por culpa da tal má forma, tínhamos andado a rodar entre o Abel, o Rui Duarte e mais algum que aparecesse. Quanto aos centrais, já tínhamos jogado com uns 10 centrais diferentes ao lado do Ricardo Carvalho... No lado esquerdo da defesa o mesmo...
No meio campo tinha começado o Costinha, alterava para o Petit, depois jogava o Custodio, agora jogava o Manuel Fernandes, ou seja um em cada jogo praticamente...
O Maniche não metia os pés na selecção este ano, tinha começado o Carlos Martins, depois jogava o Tiago, agora jogava o João Moutinho talvez...
E quanto ao Deco, o melhor era prestar atenção às exibições do rapaz em Espanha, porque vai fazendo umas más exibições pelo meio de grandes jogos...
Os extremos, iam alternando entre o Ronaldo, o Quaresma, o Zé Manuel, o Simão, o Boa Morte, e pedia-se ao Figo para regressar em certas alturas da época....
Os avançados eram convocados conforme os golos marcados na altura do jogo em questão...
Por exemplo, como o Nuno Gomes foi último a marcar um golo (dos convocados) se pudesse jogar era ele o titular contra Eslováquia...

Enfim, o espirito de grupo que se pretende que exista na selecção ficava de parte...
A minha opinião é que não se devem convocar os jogadores apenas por aquilo que fizeram em 2 ou 3 jogos, deve-se convocar os jogadores com base naquilo que o seleccionador espere que eles venham a fazer no jogo para o qual foram convocados. O Postiga fez uma época desastrosa em Inglaterra, e marcou um golo decisivo no Euro, o Nuno Valente (na minha opinião) foi o pior jogador do Porto de Mourinho, e fez um excelente Euro...
Até agora tem dado resultados, somos vice campeões europeus, e mais importante que isso, fomos vice campeões europeus a jogar bom futebol, devemos dar o benefício da dúvida ao seleccionador nacional, ele já mostrou trabalho!

A Orquestra Verde e Branca

Como Sportinguista Cinquentenário que sou, decidi deixar um pouco de parte os comentários dos Jogos para me dedicar ao Historial Verde e Branco.
Sem dúvida nada melhor que um denominado “cota”, para prestar homenagem ás grandes celebridades dos meus tempos de Infância, verdadeiros ídolos para a geração de 40 e 50, e que povoavam o imaginário de todo o Sportinguista de palmo e meio os 5 VIOLINOS.
Jesus Correia, Vasques, Peyroteo, Travassos, e Albano formavam o quinteto de sonho, e foram apelidados pelo jornalista Tavares da Silva de violinos.

Sem dúvida um Jornalista sensato pois aquele quinteto de luxo junto tocava uma sinfonia tão harmoniosamente bem sucedida entre eles mas que despontava grandes desafinações e dor de ouvidos nas equipas contrárias.
Na época de 1946/47 a forma como o campeonato era organizado mudou, pois passou a ser disputado por 14 Clubes com as subidas e descidas de divisão exactamente igual aos dias de hoje. Mas não foi só nisso que surgiram modificações, foi nessa época que despontaram os Cinco Violinos que tantas alegrias trouxeram aos Sportinguistas.Em oito épocas, de 46/47 a 53/54, o Sporting conquistou três Taças de Portugal e sete campeonatos, conseguindo na altura o primeiro «tetra» da prova, muito graças á “ musica” dada por os 5 magníficos que em cada jogada que protagonizavam era uma sinfonia num relvado que mais parecia um coliseu em loucura por um concerto dos seus ídolos. Hoje em dia muitos ainda se lamentam do facto das competições europeias apenas se terem iniciado na fase final do reinado dos violinos. A julgar pelos resultados de jogos amigáveis que algumas boas equipas europeias realizaram em Alvalade e pela qualidade dos executantes leoninos, fica a dúvida: até onde poderia ir esse Sporting na Taça dos Clubes Campeões Europeus?
Ainda me lembro do delírio que os Sportinguistas sentiam ao ver um jogo protagonizado por estes 5 meninos, as pessoas saiam á rua para festejar cada vitória nos jogos, e não era preciso ganhar o campeonato para vir festejar, pois saber que os cinco violinos tinham ajudado a ganhar um jogo era motivo para as famílias virem para a rua festejar as vitórias verdes e brancas mesmo aqui em terreno maioritariamente Portista, ninguém contestava as vitórias Sportinguistas pois nesta época éramos sem duvida os MELHORES DE PORTUGAL.

Jesus Correia


Pouco me lembro deste senhor enquanto jogador pois abandonou o Sporting em 1953 e eu nessa altura era um rebento apenas com 1 ano de vida que o máximo que sabia do Sporting era que minha chucha era verde e branca e que o Urso do berço era um Leão cheio de pelo, mas mesmo assim Sócio do Sporting desde o terceiro dia de vida(ORGULHO), coisa que só vim a perceber mais tarde e por isso este senhor por mim já passou como um ex. dos Leões.
António Jesus Correia tinha a alcunha do “ Dois Amores”, pois a sua paixão pelo Futebol era divida também pela paixão hóquei, praticando estes dois desportos de alta competição em simultâneo
Nasceu a 3 de Abril de 1924 em Paço de Arcos, e os clubes que representou na sua vida desportiva foram exactamente o Paço de Arcos e o Sporting, neste ultimo estreou-se a 10 de Outubro de 1943.
Antes de Ingressar no Sporting treinou á experiência no Belenenses, mas o Clube do Restelo não ficou convencido dos seus dotes Futebolísticos(melhor para nós eheheheh)
Ocupava a posição de Extremo direito e dada a sua excelente condição física, aliada a uma capacidade técnica fenomenal destabilizava toda a sua ala de ataque, imprimindo força e velocidade duas das suas grandes características enquanto jogador, enquanto também se diferenciava nas assistências e nos dribles.
Obteve 14 Internacionalizações, e no Sporting ganhou 7 campeonatos nacionais, foi tricampeão e conseguiu três taças de Portugal.
Em toda a sua carreira participou em 315 jogos, e marcou 254 golos, e só no Campeonato Nacional foram 157 jogos e 130 golos, sem duvida uma grande perícia para finalizar.
Além dos Campeonatos que conseguiu com os seus amigos para o Sporting ainda ganhou a titulo pessoal o Prémio Fair – Play Olímpico, uma medalha de Ouro do Sporting e mais recentemente em 1993 o prémio Stromp na categoria “Saudade”.
Correia teve épocas de ouro no Sporting mas é de ressalvar a época de 44/45 em que um Golo Solitário deu a vitória ao Sporting na Taça De Portugal contra o Olhanense, depois de ter levado 12 injecções para poder jogar, sem duvida algo que hoje em dia pouco vemos nos jogadores, amor á camisola até quando se está doente!!!!
No dia 5 de Setembro de 1948 marcou seis golos, em Madrid, frente ao Atlético Aviácion (actualmente Atlético de Madrid) na vitória por 6-3. Os seis golos foram marcados no primeiro tempo.( Ah Leão!!!)
Jesus Correia para além de tantas conquistas ao serviço do Futebol conquistou no hóquei, modalidade que jogou desde 47 a 56 vários títulos Nacionais e Mundiais. Em 1953 abandonou o Sporting depois de este ter exigido que optasse entre o hóquei ou futebol, e Jesus Correia preferiu continuar a jogar hóquei no Paço d' Arcos, terminando aos 28 anos a sua ligação ao Sporting como jogador.
Morreu aos 79 anos a 30 de Novembro de 2003, tendo sido o ultimo dos 5 violinos a partir e por isso mesmo os 5 violinos ficam agora na lembrança de todos.

Comentário à 29ª jornada da 2ª Divisão B ( Zona Norte )

Numa jornada sem grandes mexidas, destaca-se o primeiro ponto conquistado pelo Salgueiros esta época após 29 jornadas. A conquista foi frente ao Valenciano e, além do ponto, a jovem e já despromovida equipa do S.C. Salgueiros conseguiu outra novidade, não sofrer qualquer golo.
É cada vez mais previsível que o Salgueiros, o Vilanovense e o Valenciano, irão na próxima época jogar na 3ª Divisão, embora o Valenciano ainda possa escapar.
De resto, os três primeiros na tabela empataram mantendo por isso o Vizela a vantagem de sete pontos para o Infesta , tornando-se cada vez mais previsível a subida à Liga de Honra. O Fafe, que venceu em Pedras Rubras, saltou três lugares na classificação e já está nos dez primeiros. A A.D. Lousada está em queda livre na tabela e já está em 9º lugar. Os jogos da 30ª jornada são os seguintes:
U. Lamas vs Lixa
Vilanovense vs Pedras Rubras
Fafe vs D.Sandinenses
Valdevez vs Ribeirão
Vilaverdense vs Fiães
FC Porto vs Paredes
Infesta vs Lousada
Trofense vs Salgueiros
Valenciano vs Freamunde
Vizela vs Braga B

[Os Lousadenses]

Sondagem Melhores Centrais

Termina esta 4ª feira à meia noite a votação para os melhores centrais da Superliga. Podes exercer o vosso direito de voto até às 24h.
Não deixes de participar na nossa sondagem clicando em Sondagem Atacante

terça-feira, março 22, 2005

Arbitragem e Regras

Depois de ontem ter dado início a esta jornada com o Campeonato e as suas regras, hoje irei falar sobre a arbitragem no Futebol Americano, as faltas cometidas e a pontuação.

Arbitragem
Em cada jogo há sempre uma equipa de sete árbitros no campo, cuja função é fazer cumprir as regras, indicar e avaliar faltas. A quebra das regras implica em penalidades a perda de jardas. Os árbitros marcam as faltas apitando ou lançando um lenço amarelo em campo.
Se um técnico discordar de uma marcação pode pedir para rever o lance em vídeo, ao lado do campo. Assim, são raros os erros da arbitragem.

Principais infracções:
Holding (quando alguém é segurado): Acontece quando um jogador segura outro jogador pelo braço ou pela camisola, a única coisa válida é bloquear.
Face masking: Acontece quando um jogador puxa a grade do capacete de outro.
False Start: Acontece quando um homem da linha de bloqueio se move à frente da linha da bola antes do passe desta.
Pass Interference: Acontece quando um defensor impede que um atacante tenha hipótese de receber o passe ou quando um atacante impede que um defensor tenha hipótese de bloquear ou interceptar um passe.
Delay of Game: Quando o relógio que controla as jogadas acaba os 40 segundos sem que a bola tenha sido lançada para o ataque.

Os Árbitros
REFEREE: Árbitro principal.
É o que comanda o jogo com sinais e anúncios oficiais, e ainda o que controla do tempo da partida.
UMPIRE: Árbitro auxiliar. Supervisiona os jogadores de linha, supervisiona a área de passes curtos, e controla os pedidos de tempo (3) pelas equipas.
HEAD LINESMAN: É o supervisor de linha. É ele que supervisiona a equipa de medidores, bolas fora da área do campo no seu lado, e receptores de bola ilegais.
FIELD JUDGE: Árbitro de campo. Este árbitro checa os chutos da linha de scrimmage, passes que cruzam a linha de golo da defesa, bolas soltas, substituições ilegais, sinais de bola morta, interferências e outras decisões.
BACK JUDGE: Árbitro de fundo. Assiste nas decisões sobre recepções e recuperações.
LINE JUDGE: Árbitro de linha. É responsável pela cronometragem, movimentos ilegais atrás da linha de scrimmage, trocas ilegais, e auxilia o árbitro principal detectando variadas faltas. SIDE JUDGE: Árbitro lateral. Este posiciona-se do mesmo lado que o supervisor de linha e observa o movimento dos wide receivers).


Pontuação
Touchdown: Vale 6 pontos. O Touchdown é a pontuação mais importante numa partida de futebol americano. Acontece quando um jogador penetra a endzone ou seja ultrapassa a linha de golo com o controle da bola. Pode ser através de uma corrida, passe, salto ou mergulho. Os Touchdowns são os pontos mais desejados por uma equipa e pelos adeptos.
Touchdown extra: vale 2 pontos. Após o Touchdown, a equipa pode optar por tentar levar novamente a bola para dentro da endzone. Se conseguir, será um touchdown extra.
Ponto Extra: vale 1 ponto: Após o touchdown, o time pode optar por tentar chutar a bola entre as traves em forma de Y. Se conseguir, será um ponto extra.
O ponto extra nada mais é do que um prémio para a equipa que consegue um touchdown.Quando isso acontece a equipa tem duas opções : Concretizar o ponto extra chutando da marca de 2 jardas ou mais como se fosse um field goal ou então tentando a conversão de mais 2 pontos.
Field Goal: Vale 3 pontos. O Field Goal é a segunda maior pontuação possível no futebol americano. É um chuto realizado por um especialista (Kicker) de qualquer parte do campo na teoria. Mas na marca de 30 jardas no campo do adversário é uma distância possível de ser atingida pelo Kicker. A bola deve ultrapassar as duas traves paralelas em forma de Y.
Safety: vale 2 pontos. Acontece quando o jogador com a posse de bola é derrubado dentro de sua própria endzone. O SAFETY é uma pontuação rara no futebol americano. Vale 2 PONTOS para a equipa que conseguir no jogo normalmente e 1 PONTO quando é conseguido num ponto extra.

José Couceiro

Não gosto do treinador do Futebol Clube do Porto, por isso admito que a minha opinião seja tendenciosa.
No ano passado o Sr. Couceiro era treinador do Alverca e justificava as suas derrotas com as decisões do árbitro. Dizia que os senhores do apito beneficiavam os grandes em prejuízo do pequeno Alverca. Retenho na memória o jogo Boavista-Alverca onde trocou acusações com João Loureiro que até hoje não foram esclarecidas.
Este ano chega a um grande e o seu discurso nada mudou. Ontem na sala de imprensa de Alvalade passou o tempo todo a criticar a arbitragem. Será que ele considera que a arbitragem o persegue? Até pode ter razão no que diz, mas começa a parecer desculpa de mau perdedor. Haja paciência!

Preocupação quanto baste!

Mais três jogos. Uma vitória e dois empates, eis a situação do SCB após três jornadas que culminaram com o sofrido empate frente ao Rio Ave, no Estádio dos Arcos. Sobre este jogo, apenas me poderei pronunciar sobre alguns aspectos mais relevantes, pois o jogo foi bastante mal conseguido pela equipa do SCB, principalmente na primeira parte, na qual os jogadores enclausuraram-se na transição defesa-ataque, não produzindo qualquer movimento atacante mais ofensivo. Na segunda parte o SCB soltou as amarras, conduzindo o barco a um injusto empate, já que o Rio Ave mereceu mais a vitória por tudo o que fez durante o jogo (é de realçar o penalty ignorado pelo árbitro na grande área do Braga). No que diz respeito aos outros dois jogos, é um facto inegável dizer que o Braga foi uma equipa possante apenas no jogo contra o Vitória de Setúbal, talvez pela raiva manifestada durante todo o jogo, que acabou numa expressiva vitória e consequente vingança do afastamento da taça de Portugal. No embate frente ao Marítimo apresentamos uma equipa fragilizada e pouco possante, o que se fez verificar no resultado. Como último aspecto, saliento a má prestação do guarda-redes arsenalista no golo do Rio Ave... é impressionante ver aquela imagem , uma vez que ele parece uma estátua de tão imóvel que permaneceu. Não percam as cenas dos próximos capítulos, porque o campeonato está emocionante, não pelos jogos fantásticos, mas sim pela escassez de pontos entre os lugares cimeiros... O Boavista, Braga, FCP e SCP têm que se preocupar, pois como se diz na gíria: "o Vitória de Guimarães está a "ferrar" os vossos calcanhares."

Cinco jornadas consecutivas sem o sabor das vitórias

O Lousada está a passar uma crise de vitórias. Há cinco jornadas que já não alcança os "três pontos". A última vez foi na deslocação a Leça da Palmeira, para defrontar o S.C. Salgueiros, vencendo "à tangente" por 1-2. No que diz respeito ao jogo o Lousada começou mal, permitindo vários contra-ataques dos jogadores do C.D. Trofense. E aos 27 minutos de jogo Hernâni (jogador do C.D. Trofense), faz o 0-1, demonstrando a tudo e todos que o C.D. Trofense não lutava por um, mas por três pontos. Num golpe de sorte o Lousada, aos 42 minutos de jogo, faz o empate por intermédio de Bertinho, chegando-se ao intervalo com 1-1, resultado que punha tudo em aberto. Logo no começo da 2ª parte, aos 47 minutos de jogo, o C.D. Trofense colocava-se outra vez na frente do marcador, por intermédio de Maciel. Controlou a 2ª parte e no fundo uma grande parte dos 90 minutos mas, num dos poucos e inéditos contra-ataques, o Lousada restabelece a igualdade, aos 67 minutos de jogo, por intermédio de Nélson. No final da partida foi nítido o desalento dos adeptos lousadenses perante o resultado do final da partida e a exibição protagonizada pelos jogadores do Lousada em campo. Na eleição de "O Melhor Jogador em Campo da A.D. Lousada (na minha opinião) ", o eleito desta semana foi o médio Canas. Este jogador destacou-se positivamente de todo o resto da equipa lousadense, protagonizando uma excelente exibição, passes acertados, sentido de colectividade e organização táctica. Na próxima jornada o Lousada tem uma deslocação difìcil, mais propriamente ao Estádio Moreira Marques, em São Mamede de Infesta, defrontando a equipa local, o Infesta, actual 2º classificado da 2ª Divisão B (Zona Norte). Esta equipa tem-se mostrado como bastante difícil, aguerrida e lutadora. Apesar de na 1ª volta o Lousada ter ganho por 5-3, esta equipa tem realizado um excelente campeonato. Espera-se que o Lousada melhore a exibição, pois se jogar em São Mamede de Infesta como jogou nesta última jornada arrisca-se a sofrer uma pesada derrota .

[Os Lousadenses]

Primavera sorri ao Leão

Foi no primeiro dia de Primavera que o leão soltou um rugido de se ouvir para lá das antas, e que transformou aquele que foi um dos dias mais molhados do ano, num autêntico banho para os azuis e brancos. O Sporting mostrou raça, e sem dúvida foi justíssima a vitória, que poderia até ter sido mais colorida se não tivesse demorado tanto tempo a surgir. O Sporting apresentou-se bastante desfalcado dos seus jogadores “habitués”, tendo que forçosamente fazer alterações ao miolo da equipa. Muitos assustaram-se porque as noticias que fazem tudo para “assustar” os adeptos, ditavam um Porto pela primeira vez em todo o campeonato com todo o plantel disponível e por isso mesmo poderia tornar-se num autêntico terror primaveril, enquanto que no Sporting as ausências forçadas de Polga, Hugo, Custódio e Rochemback, teriam que fazer com que o treinador tirasse da cartola outras ideias e opções, assim sendo muitos disseram que este Sporting desfalcado teria dificuldades, porque teria de mudar o seu esquema, nada que me preocupasse muito pois como adepto atento que sou, sei que já é habito as mudanças de plantel pela parte de Peseiro que ainda não percebeu (acho) que o campeonato já começou à muito e que a fase de experiências devia ter ficado na pré-época, por isso mesmo uma mudança a mais ou a menos não me preocupou. Como estamos numa época de Páscoa, Semana Santa, Peseiro lá sacou da cartola os coelhinhos mágicos para este jogo, um jogo em que o Porto bem se deve ter sentido na pele de Jesus Cristo Crucificado. Peseiro optou por Moutinho e Sá Pinto no miolo da equipa enquanto Pedro Barbosa e Hugo Viana os ladeavam. O quarteto composto por Rogério, Beto, Enakarhire e Rui Jorge a meu ver esteve sem dúvida no seu melhor, destaco sem duvida a exibição de Beto que esteve exímio, bastante interventivo e cheio de vontade de rugir bem alto, por isso mesmo saía para jogar, sem dúvida dos melhores em campo. Enakarhire teve azar com a sua lesão, mas apesar de ter tido menos rendimento que o habitual continua a ser o Enakarhire que todos conhecemos ou seja o melhor Central da Super liga. Rui Jorge e Rogério também se mostraram bastante aguerridos e cheios de vontade de caçar dragões, talvez devido ao espírito Primaveril que desperta nos machos mais fortes uma vontade de marcar terreno e mostrar quem manda!!! Já o Porto apresentou-se com todos os Gladiadores em ordem e prontos para marcharem em uníssono sobre a vitória, o que se veio a verificar foi que cada um marchava para seu lado, e em vez de um hino à vitória tínhamos onze hinos ao desespero e falta de ideias. Quaresma regressou ao berço que o fez leão, assumindo-se como o principal apoio de McCarthy, enquanto Maniche, fechava na esquerda. Ibson, tinha na sua missão vigiar Hugo Viana, e Bonfim, estava destinado aproveitar os espaços de Moutinho. Este era o Trio que formava o miolo, à frente de Costinha.
Sem dúvida apesar de desde cedo se ter percebido que este Porto era uma equipa sem criatividade o Sporting consegui tornar-se irritante, para quem assistia pois apesar de Rogério a desequilibrar no lado direito, o Sporting parecia uma equipa de Bluff, ameaçava, ameaçava e não finalizava. Foi quando McCarthy foi expulso que o Leão abriu definitivamente a pestana, as garras, e a vontade de ganhar e começou a abrir mais o jogo ganhando mais velocidade com Douala a por os gladiadores azuis de cabelos em pé, quando cruzou e colocou a bola nas garras de Liedson e este com tudo para fazer golo....desperdiçou. José Couceiro começou a ficar bastante preocupado, a sua equipa não tinha ideias, mostrava-se inofensiva e insegura e ficou bem pior ao ver a bela saída que Baia teve ao ficar de braços abertos à espera da bola aparentemente inofensiva perto da linha de golo. Estaria Baia a rezar ou a pedir uma prece divina quando aquela bola vinha na sua direcção? Nunca se sabe afinal estamos numa época Pascal e a Crucificação portista estava bem perto. Após o intervalo o Leão logo mostrou que no seu território demarcado com vontade de vencer ninguém mexe e por isso entrou mais acutilante e foi Douala, com um pontapé violento à trave, que deu o aviso que as garras do Leão estavam bem afiadas. Pedro Barbosa entrou pela direita, cruzou, e Seitaridis, com Liedson nas costas, colocou a mão na bola, sendo expulso da partida. Liedson, converteu a grande penalidade e o grito do Leão foi tão grande que a casa da música bem deve ter soado um Dó, “um tenham dó do Porto” Couceiro bem que tentou arranjar soluções para o desespero azul mas pouco havia a fazer, o Sporting era melhor em campo, e tudo o que o Porto podia fazer era tentar não sofrer mais golos, ainda trocou Quaresma por Luís Fabiano mas não surgiu efeito, pois a baliza de Ricardo parecia uma autentica miragem, quanto mais andavam com a bola mais esta parecia longe. É de notar a noite que Ricardo teve, muito calma, sem grandes preocupações e por isso mesmo sem grandes desastres exibicionais. Foi já no final da partida quando o leão já tinha a barriguinha cheia de gladiadores incapazes de travar a fome de vencer leonina que Barbosa iniciou a jogada na esquerda, com Carlos Martins que tinha substituído Sá Pinto a marcar o segundo golo no interior da área azul com um remate cruzado por Rui Jorge. A noite fechou em grande para os Leões que iniciaram a Primavera cheios de colorido e se aproximaram da sua ambição continuar a perseguir o Titulo, enquanto os Dragões devem ter pensado que a noite de sofrimento de ontem parecia ter saído do filme Paixão de Cristo.

Goleada perdida...

Vitória justa do Sporting sobre o Porto ontem à noite, sinceramente não percebo o porquê de tantas criticas à arbitragem. Talvez a expulsão do Maccartny seja exagerada, um grande arbitro era capaz de resolver aquilo de outra forma, mas que houve agressão, houve! O Maccartny já devia ter percebido que os jogadores adversários irão sempre aproveitar-se do temperamento dele para o provocar, e tentar beneficiar deste tipo de lances, ele já teve tempo para aprender...
Quanto ao lance da penalidade, nada a dizer, penalty e vermelho mais que justos, foi um lance de golo iminente que foi cortado com a mão dentro da área.
Julgo que o Sporting perdeu uma oportunidade única de golear o F.C.Porto, e desta forma em caso de igualdade (até se poderá aplicar na luta por um lugar na champeons) o Porto levará sempre vantagem.

Daqui para a frente cada jogo será uma final, e na próxima jornada desconfio que, pelo menos, um dos candidatos ao titulo ficará fora da corrida, ou Boavista, ou Sporting devem dizer adeus ao titulo...
E se na jornada a seguir o Benfica vencer em Vila do Conde, desconfio que o titulo fica entregue...
Mas o futebol é tudo menos uma ciência, esperemos pelas cenas dos próximos capítulos, para mais desenvolvimentos.

Já agora, e para terminar, tenho ouvido nos últimos dias muitos comentadores dizer que o lance do Geovani em Setúbal não é grande penalidade, os mesmos que disseram que na Madeira contra o Nacional, o penalty sobre o Wendell é claríssimo, dizem agora que o do Geovani não é...
Não quero estar a discutir se a decisão do arbitro foi a mais acertada ou não, até porque existem árbitros com critérios diferentes, e este tipo de lances são penaltys para uns árbitros e para outros não, aquilo com que não estou de acordo é as mesmas pessoas dizerem que na Madeira é um penalty justo, e em Setúbal o árbitro esteve bem, mais coerência nos comentários é o que se pede.

Abraços e bons ataques!

segunda-feira, março 21, 2005

Ano da Águia

Este ano poderá muito bem ser o ano da águia, desculpem se estou a ser arrogante, ou se estou a cantar de galo demasiado cedo, mas desconfio que o titulo muito dificilmente nos foge este ano!

Primeiro, porque não vejo uma grande superioridade dos nossos adversários nesta altura, até pelo contrario, estão todos ao mesmo nível, e o Benfica tem o calendário mais acessível até às 2 últimas jornadas, pelo menos, e ai pode já estar tudo decidido...

Segundo, porque já começo a ver a estrelinha de campeão no Benfica, ganhamos em Setúbal com 2 golos cheios de sorte, o Petit lesiona-se com alguma gravidade, mas afinal já pode jogar no próximo jogo, pois a selecção joga pelo meio e adiou em 1 semana a próxima jornada...

Terceiro, porque não acredito que o Porto hoje vença em Alvalade, e estar com 5 ou 6 pontos de vantagem para o 2.º classificado a 8 jornadas do fim, é uma grande motivação.

E para terminar, como se já não bastasse o calendário relativamente mais fácil que o Benfica vai ter até às 2 últimas jornadas, os adversários com quem o Benfica vai jogar estão em clara quebra de forma, o Rio Ave depois da saída do Ricardo Nascimento não é o mesmo, o Setúbal está a descer a pico na 2.ª volta e já se teme pela manutenção para os lados de Setúbal (estes já estão...), o Leiria perde em casa com a Académica, o Marítimo ficou sem treinador, enfim, será a estrelinha de campeão?

Estou plenamente confiante que este ano o titulo vem para a Luz, e hoje à noite poderá ser um jogo decisivo na conquista desse titulo.
Sei que pode parecer de loucos estar tão confiante, num campeonato como este, a 8 jornadas do fim que o titulo está entregue, mas nestas condições tenho direito a sonhar, ou não acham?

Já agora, só para terminar, este ano pode mesmo ser o ano da águia, arriscamos a dobradinha em 3 modalidades, futebol, futsal e voleibol, e no hóquei depois da vitória contra o Porto em Fanzeres, é humano sonhar com a dobradinha também, ou pelo menos com a taça...

Abraços e bons ataques!

Novo Logotipo

Certamente os nossos habituais leitores repararam que temos finalmente um logotipo.
Para festejarmos o nosso 4º mês de existência optámos por criar uma imagem própria para o nosso blog.
Cumpre-nos informar que além do logotipo que pretende ser um jogador atacante, com uma bola debaixo do pé, temos também os logotipos de todos os clubes atacantes representados até ao momento pelos "Atacantes" que aqui escrevem. O que quer dizer que com o tempo o logotipo terá de ser mudado, uma vez que se pretendem "contratar" mais atacantes para a equipa... :-)
Espero que gostem, e continuem a participar activamente neste nosso Campo de Ataque!...

Premiership 30ª Jornada

Mais uma jornada mais uma vitoria dos "blue-brothers".
O rolo compressor em que se tornou a equipa de Mourinho devastou mais um adversário, desta feita por 4-1.
O jogo de Stamford Bridge entre o Chelsea e o Crystal Palace até começou por dar algum sono, quando a meio da 1ª parte Lampard com um excelente remate de fora-da-área inaugurou o marcador e consequentemente "acordou" o público, principalmente quem estava em casa no sofá, como eu.
Quem pensava que a partir daí o jogo ia mudar um pouco de figura e o Chelsea ia arrancar para uma vitoria fácil enganou-se. Antes do intervalo o Crystal Palace empatou e podia ter lá chegado a vencer, só que o ataque dos rubro-azuis de Londres pecou na finalização.
Não sei o que Mourinho lhes disse ao intervalo, (mas toda a gente desconfia, sabendo como é o "bicho") e o Chelsea transfigurou-se na 2ª parte, com vários ataques que só não deram golo por acaso.
Aos 54minutos Joe Cole, um jogador que começa a perceber que se se armar em vedeta é o primeiro a perder a "corrida", afinal a vedeta aqui é o treinador bi-campeao da europa, fez o 2-1 mas desta vez o Chelsea não se encostou e continuou o massacre atacante.
Aos 72minutos entrou Tiago para o lugar de Drogba, um avançado que está numa descida de forma acentuada nestes ultimos 2 meses.
Aos 76minutos entrou um jogador que em 14 minutos fez 2 golos, Kezman, para o lugar Gudjohnsen. O primeiro golo, 2 minutos depois de ter entrado, num remate descaído pela esquerda que Kyrali deixou passar por entre as pernas!!!E o segundo em cima do minuto 90, fecharam a contagem, pelo meio um remate de Tiago que devia ter dado golo mas naquela fase já só mesmo o Kezman é que marcava e de qualquer maneira, já que o segundo foi também pouco ortodoxo, confusão na pequena área e no chão no meio de 3 jogadores mais o guarda-redes consegue chutar para a baliza e marcar!!!
Assim faltam apenas 4 vitórias e um empate para Mourinho e os seus "Blue Boys" ganharem a Premiership, sendo que neste momento se ganharem os jogos todos ainda passam a barreira dos 100 pontos!!!

Futebol Americano - Introdução

Hoje vou começar uma série de posts dedicados ao Futebol Americano.
Para muitos de nós este é ainda um desporto pouco conhecido, em relação às regras, posições e todo o sistema que envolve esta modalidade, mas aqui nos Estados Unidos da América o futebol americano é praticamente uma religião para os rapazes deste país.
É um desporto competitivo e de equipa que alia a velocidade, agilidade, e capacidade táctica à força bruta dos jogadores que se empurram, bloqueiam, e perseguem uns aos outros, tentando fazer avançar a bola em território inimigo durante uma hora de tempo de jogo, que se transforma em três ou quatro de tempo real.
Assim sendo e dado o desconhecimento deste desporto no nosso país decidi começar esta “jornada” dividindo temas como as posições dos Jogadores, as regras, a arbitragem, constituição do campeonato e culminando numa entrevista a um dos jogadores do tão conhecido “New York Giants” Nick Greisen. Espero que apreciem, pois a mim deu-me imenso prazer fazer este trabalho, pois aprendi imenso não só com a pesquisa realizada como com a ajuda de alguns entendidos na matéria, e mesmo os posts mais técnicos podem ajudar bastante a quem quer aprender um pouco sobre este desporto que pode parecer violento mas que é um dos mais regrados do mundo desportivo.
Além disso sempre é uma maneira de não falar apenas do Futebol Feminino, e aproveitar a grandiosidade americana no desporto.

As equipas
Cada equipa é composta por 3 unidades: o ataque, a defesa e o special team. O ataque tem 4 tentativas para avançar 10 jardas (aproximadamente 9 metros).
Jardas é o avanço em campo, pois no futebol americano para se ganhar pontos têm de se conquistar terreno, dando um exemplo: imaginem que estão com amigos num campo de futebol e nesse campo existem cones. A equipa tem 4 hipóteses de acertar nos cones para avançar no campo. Conseguindo acertar nos cones com as 4 chances, a equipa além de avançar no terreno ganha mais 4 hipóteses de acertar nos cones subsequentes. Assim sendo no futebol americano a equipa que está com a posse de bola tem 4 chances de avançar no terreno 10 JARDAS. A cada 10 JARDAS conquistadas a equipa ganha mais 4 NOVAS chances de conquistar 10 JARDAS e continuar a avançar.
A defesa deve impedir isso. Após a terceira tentativa, se a equipa ainda não conseguiu as jardas necessárias, pode optar pela quarta descida (tentativa) ou então pelo uso do special team. A quarta descida é bastante arriscada pois caso a equipa não consiga as jardas necessárias, a posse de bola muda para a outra equipa no mesmo local do campo onde o ataque parou. Entretanto, se a equipa optar pelo uso do special team, este poderá entrar em campo com dois objectivos distintos: se a equipa estiver próxima o suficiente das traves em forma de Y, o Kicker (o que remata) pode tentar chutar a bola entre elas para marcar um field goal que vale 3 pontos. Caso o Kicker não consiga o seu objectivo, a posse de bola muda de equipa no local onde partiu o chuto. Porém, se a equipa não estiver próxima o bastante das traves, ao invés do Kicker, entra em campo o punter, que chutará a bola o mais longe possível. A equipa de defesa conta então com um Punt receiver que recebe a bola chutada e tenta avançar com ela até ser derrubado. Aí começará o ataque da sua equipa.

Início de jogo: o jogo começa com um chuto da linha de 30 jardas defensivas pela equipa que ficará na defesa. O jogador da equipa atacante tenta avançar com a bola até onde for derrubado. A equipa que chutou no início do primeiro tempo recebe a bola no início do segundo. Este chuto (chamado kickoff) também é realizado pela equipa que marcou pontos para recolocar a bola em jogo.
Contagem de tempo: O jogo é composto de 4 períodos de 15 minutos cada um. O 1º e o 2º períodos formam o primeiro tempo e os restantes formam o segundo. Quando a bola é colocada em jogo, o relógio do jogo começa a contagem do tempo de forma decrescente. Mesmo quando já houve o tackle (jogador com a bola foi derrubado), o cronómetro continua a contar o tempo. O cronómetro só para nestas condições: o jogador com a bola saiu da área de jogo; o técnico pede timeout (tempo); houve algum tipo de infração, houve um passe incompleto ou quando o cronómetro chega a 2 minutos para o fim do 2º ou 4º período (two minutes warning) O cronómetro também para quando o árbitro deseja utilizar o medidor para conferir se a equipa conseguiu 10 jardas. Depois de certificada a dúvida, o cronómetro é posto novamente em funcionamento. Além do cronómetro de partida (game clock) existe o cronómetro da jogada (play clock). Este cronómetro decresce a partir de 40 segundos. Se o play clock chegar a zeros antes da equipa de ataque colocar a bola em jogo, ocorre uma falta chamada delay of game (atraso de jogo).
Especificações do campo: o campo possui 100 jardas de comprimento por 53 de largura com uma endzone de 10 jardas em cada extremidade.
Número de jogadores: 45 jogadores de cada equipa podem participar no jogo, mas apenas 11 podem estar em campo de cada vez. As substituições são ilimitadas.Cada equipa joga 16 jogos durante a primeira fase do campeonato (temporada regular). Após esses jogos, cada conferência tem os seus playoffs (pós-temporada) chegando-se a um campeão em cada conferência. Os dois campeões fazem um jogo entre si, o chamado Super Bowl, definindo-se o campeão da NFL. Os critérios de classificação para os playoffs são os seguintes: classificam-se o líder de cada divisão (oeste, leste e central) e as 3 equipas com melhor campanha da conferência entre os não-líderes. As 6 equipas classificadas recebem uma classificação de acordo com a sua campanha na temporada regular. Os líderes recebem as classificações 1º (melhor líder), 2 ºe 3º sendo este considerado de pior líder. O mesmo acontece com os não-líderes que recebem as classificações 4º, 5º e º6. As equipas número 1 e 2 não jogam a primeira rodada dos playoffs (wild-cards) e estão automaticamente classificados para a segunda divisional playoffs. Nos wild-cards, os confrontos são armados ao melhor de um jogo sempre do mesmo modo: 3 X 6 e 4 X 5. O vencedor de cada jogo avança para os divisional playoffs. O pior das duas equipas vencedoras dos wild-cards enfrenta o 1º e o melhor enfrenta o 2º. O vencedor de cada jogo está classificado para o conference Championship (campeonato da conferência). O vencedor do AFC Championship irá enfrentar o vencedor do NFC Championship no Super Bowl.
No próximo post falarei sobre a arbitragem e as suas regras.

Finais

Com uma Superliga tão emocionante como a que temos assistido este ano, qualquer jogo que se dispute é uma autêntica final para cada equipa, tal como se tem visto um pouco por todo o país.
As equipas que menos falharem vão ser as que conseguem atingir os seus objectivos.
Na luta pelo título o meu Benfica deu mais um passo, a meu ver muito importante, rumo ao tão sonhado título. A vantagem que o SLB está a conseguir deve-se a meu ver a uma estabilidade que neste momento não se verifica em nenhum dos seus grandes rivais e que está a dar os seus frutos. Uma grande estabilidade defensiva e uma dinâmica do meio campo que tomou forma depois da entrada de Nuno Assis. E penso mesmo que se o FC Porto perder em Alvalade vai ser muito complicado o título fugir.
Na luta pela Europa, o Guimarães começa a assumir-se como o principal candidato a ficar pelo menos em 6º lugar, embora esta posição possa não chegar para chegar à Taça Uefa se os finalistas da Taça de Portugal não forem Benfica e Boavista. De qualquer forma, o Vitória começa a aproximar-se perigosamente dos clubes da frente, e está neste momento a apenas 5 pontos de Braga e Boavista. Para mim, e olhando os jogos que ainda temos pela frente, o Guimarães vai conseguir ficar nos 5 primeiros... Recebe Rio Ave, Estoril, Penafiel e Boavista, e desloca-se a Leiria, Belém, Alvalade e Aveiro. À atenção dos primeiros...
Na luta pela manutenção a confusão é ainda maior. O Penafiel comanda o grupo com 28 pontos, o Beira Mar é o último. Pelo meio, Académica, Moreirense, Estoril e Gil Vicente. Estive a dar uma olhada no calendário, e atendendo à forma como as equipas se apresentam nesta fase final da prova, para mim os principais candidatos à descida são Beira Mar, Moreirense e Estoril. Mas a atender a surpresas como a vitória da Académica em Leiria, tudo é possível nesta Superliga de todas as surpresas...
E logo ainda temos um Sporting-Porto antes de descansarmos com a selecção de todos nós...

domingo, março 20, 2005

Troca de líder

Resultados da IIB Zona Centro:

Penalva do Castelo 0 Sporting de Pombal 0
Oliveira do Bairro 1 Oliveira do Hospital 2
Estarreja 1 Sporting da Covilhã 2
Vilafranquense 1 Académico de Viseu 2
Sanjoanense 1 Oliveirense 1
Caldas 0 Torreense 0
Tourizense 1 Mafra 1
B.C. Branco 1 Fátima 3
Esmoriz 1 Abrantes 1

Tal com se esperava o Mafra "encostou" em Touriz e o Sporting da Covilhã com uma vitória normal e esperada, em Estarreja, isola-se no comando da zona centro. A grande surpresa da jornada foi a derrota caseira do Oliveira do Bairro, uma equipa que hà duas jornadas atrás parecia na luta pela subida. O Académico esteve a perder em Vila Franca mas, com golos de Jairson (ainda na 1ªparte) e de Nélson na transformação de uma grande penalidade a 7 minutos do fim, conseguiu o objectivo que era vencer. Com a derrota do Oliveira do Bairro e o empate do Mafra, o Académico aumenta a vantagem sobre o 4º classificado e aproxima-se do 2º lugar. O 1º lugar, esse a cada jornada que passa, torna-se cada vez mais uma miragem. O Covilhã ainda tem que ir a Viseu, mas com 7 pontos de atraso...
Na próxima jornada, o novo líder, tem uma missão algo complicada no Santos Pinto onde recebe o Oliveira do Bairro. O Mafra e o Académico jogam em casa com 2 equipas que considero condenadas à III Divisão, Caldas e Estarreja respectivamente.

Classificação:
1º Sporting da Covilhã 54
2º Mafra 52
3º Académico 47
4º Oliveira do Bairro, Abrantes e Tourizense 43

sábado, março 19, 2005

Pastéis de Belém vs Ovos Moles

Amanhã, a 26ª jornada da superliga vai apresentar um embate “adocicado” entre o Belenenses e o Beira-Mar. Refiro que o embate será “adocicado”, na medida em que ambos os clubes pertencem a terras distintas, mas com algo em comum, os doces tradicionais. Os aveirenses vêm ao Restelo mostrar que não são “ovos moles”, e que pretendem somar 3 pontos para saírem da zona de despromoção. Por outro lado, os homens de Belém querem oferecer 3 pastéis de Belém ao adversário. Veremos quem será o melhor “pasteleiro”... Mas espero que a vitória sorria ao Belenenses. No entanto, estes clubes não têm só a doçaria como ex-líbris da sua terra, a água também tem uma palavra a dizer… O clube de Belém convive no dia a dia com o Rio Tejo (que pode ser observado do estádio do Restelo, assim como a ponte 25 de Abril e o Cristo Rei) e espero que, pelo meu clube estar perto da água, não “meta água” no jogo. O Beira-Mar apresenta-nos a bela ria de Aveiro com os famosos barcos (chamados moliceiros), que irão remar a todo o gás para fugir da linha de água. Bem, o cenário está apresentado para o espectáculo de amanhã. Eu vou lá estar (a torcer pelo grande Belenenses) e espero que você também (independentemente do seu clube). Faço este convite a todos os Portugueses porque vale mesmo a pena ir ao estádio do Restelo, mesmo que o jogo não revele grande interesse de ser visto, a paisagem que pode ser observada das bancadas do estádio (sobretudo da bancada dos sócios) é magnífica, valendo o dinheiro investido no bilhete. Apareça!

Futsal 1ª Divisao

Freixieiro 5-9 Estrela Amadora

Pois é, nao é so no futebol 11 que acontecem jogos como o FCPorto 0-4 Nacional.

Desta vez coube ao Estrela Amadora ir humilhar o Freixieiro na sua propria casa, em Perafita.

Começou bem o Estrela e em poucos minutos ainda com o jogo praticamente a começar, conseguiu uma vantagem de 2 golos. Inexplicavelmente o Freixieiro tremia por todos os lados na defesa.
Entretanto um falhanço isolado, pelo meio, dos tricolores e de seguida o 0-3.
Começou entao "O Choradinho" a atacar e atirou uma bola á barra e na resposta 0-4. Uns minutos depois novo remate ao poste, o Estrela vai pra frente e 0-5.
Antes do intervalo reduz "O Choradinho" e as equipas vao para as cabines com 1-5!!!
2 golos de João Abrantes e 3 do Nhonha. De salientar o 2º golo do Estrela 1 do João pegou na bola de costas pra baliza antes do meio campo, fintou 3 jogadores e atirou sem hipotese.
O 4º golo tricolor foi uma "bomba" do Nhonha, do meio da rua, completamente indefensavel.
Na 2º parte rapidamente se chegou a 2-7 com golos de Monteiro e Nhonha, pois claro e terminou com o "escandaloso" resultado final de 5-9, com Tiago a fechar a contagem.

Interessante a postura do Estrela que nao se remeteu á defesa. So nos ultimos minutos do desafio é que isso sucedeu, o que nao é de estranhar, e podia ter marcado muitos mais golos, principalmente na 1ª parte.

sexta-feira, março 18, 2005

Antevisão da 26ª Jornada da 3ª Divisão Série E

A 26ª jornada está marcada pela emoção.
Não só porque tem um derby no sabado, o derby sintrense (1º Dezembro - Sintrense), e um derby no domingo, um dos muitos derbys madeirenses (Santana - Machico), mas também, porque o segundo e o terceiro classificados têm deslocações dificeis.
O Real Sport Clube, segundo classificado, joga em Loures que é, por norma, um terreno dificil. Além de que a equipa está a atravessar um bom momento de forma estando em 6º lugar. E o Câmara de Lobos, terceiro classificado, que à partida era apontado como o principal candidato à subida, tendo mesmo um plantel profissional, vai à amadora jogar com o primeiro classificado, o Benfica B. Das equipas que se situão logo asseguir, o Atlético do Cacém é, se as coisas correrem com normalidade, a equipa com o adversário mais acessivel, o SL Cartaxo. De destacar também os confrontos entre aflitos. O Atlético da Malveira vs Lourinhanense e o Fazendense vs Tires, embora este último mais importante para o Tires pois ó Fazendense é último com apenas 7 pontos e está practicamente condenado à descida. Outro jogo interessante poderá ser o jogo entre Vialonga e Carregado. Por dois motivos. O primeiro é saber como reage o Vialonga depois de ter perdido 6-0 na jornada anterior com o Sintrense. O segundo é o facto de, apesar de o carregado estar a jogar bem, o campo ser pelado, que é uma condicionante para a prática de futebol.

A jornada 26 tem os seguintes jogos:

O Elvas - Estrela da Calheta
Atlético do Cacém - SL Cartaxo
Benfica B - Câmara de Lobos
Santana - Machico
Vialonga - Carregado
1º Dezembro - Sintrense
Fazendense - Tires
Loures - Real Sport Clube
Atlético da Malveira - Lourinhanense

Ricardo

Fiz parte dos simpatizantes do Sporting que ficaram felizes com a vinda de Ricardo para o clube. As coisas começaram por não lhe correr bem, mas eu sempre o defendi, com unhas e dentes, de todos os que o atacavam. Senti-me recompensado no dia em que Ricardo, com aquele penalty à Inglaterra, fez Portugal explodir de alegria.
Uma nova época começou e pensei que Ricardo melhorasse. Continuei na sua defesa quando falhava a saída aos cruzamentos. Pelo menos entre os postes era o melhor, bem como a jogar com os pés. Ontem perdi a paciência, aquele passe para um jogador inglês deixou-me com os cabelos em pé. A defesa não confia nele, só assim se percebe, com o bom lote de centrais, a quantidade de golos que se sofre. Por muito menos o Moreira foi para o banco do Benfica!
O que mais me enerva é que sei que o Ricardo é capaz de fazer melhor!

Antevisão da 29ª jornada da 2ª divisão B ( zona norte )

Esta jornada tem 2 derbys entusiasmantes, o "D. Sandinenses vs Valdevez" e o grande jogo da jornada "Freamunde vs Vizela", que certamente irão despertar atenções neste e noutros campeonatos.No geral da jornada teremos alguns bons jogos, nas equipas que estão perto da "linha de água", necessitando urgentemente de pontos para escapar à despromoção à 3ª divisão. Falamos nomeadamente do "U. Lamas vs Vilanovense", "Pedras Rubras vs Fafe" e o "Salgueiros vs Valenciano", apesar do Salgueiros já estar matematicamente despromovido. Os jogos da 29ª jornada, Zona Norte, são os seguintes:

U. Lamas - Vilanovense
Pedras Rubras - Fafe
D.Sandinenses - Valdevez
Ribeirão - Vilaverdense
Fiães - FC Porto B
Paredes - Infesta
Lousada - Trofense
Salgueiros - Valenciano
Freamunde - Vizela
Lixa - Braga B

Obrigado pela atenção, leiam sempre e recomendem este site aos vossos amigos.

[Os Lousadenses]

Site da Semana: Mercado de Transferências

Hoje na rubrica semanal site da semana escolhi um site da nossa secção Mercado Atacante .
O site escolhido chama-se Mercado de Transferências e trata-se de um local onde todos podem analisar o valor de mercado de determinado jogador, com um realismo impressionante.
O site tem um motor de busca bastante rápido em que colocando o jogador ou clube que se pretenda se consegue aceder aos valores de mercado de cada um, bem como à idade, final do contrato do jogador, etc.
Podemos analisar o valor dos plantéis e chegar à conclusão que o plantel mais valioso no mercado em Portugal é o FC Porto com o valor de 136.950.000 Euros, seguido do Benfica com 113.900.000 Euros e do Sporting com 78.300.000 Euros. O jogador mais valioso do Porto é Maniche com 18.000.000 € de valor de mercado enquanto que Simão do SLB tem um valor de mercado de 16.000.000 €.

Ainda se podem analisar quem é o representante da maioria dos jogadores. Aqui, relativamente às duas empresas mais conhecidas, a Gestifute e a Superfute, verificamos que a empresa de Jorge Mendes é representante de Ricardo Carvalho, Cristiano Ronaldo e Deco, que na totalidade "valem" 68.300.000€(!!!). Quanto à (?)ex-empresa de José Veiga, a Superfute, tem como jóias da coroa Simão, Nuno Gomes e Moreira que totalizam 35.000.000 Euros... Significativo...

Por fim, querem saber qual o jogador mais valioso do mundo?... Pois claro, só poderia ser, Ronaldinho, que "vale" segundo este magnífico site 50.000.000€, ou seja, 2 terços de todo o plantel do Sporting e quase metade do plantel do Benfica...

quinta-feira, março 17, 2005

Clubes atacantes a descobrir III

Estou de volta com a 3.ª parte da rubrica “clubes atacantes a descobrir”, desta vez apresento-vos aquele que até à pouco tempo era o principal clube do concelho de Sintra, o Sport União Sintrense.

A data oficial da sua fundação, é de 7 de Outubro de 1911, surge pela vontade e espírito empreendedor de um grupo de jovens da Escola Primária José Domingos Morais.
Tudo começa com um grupo de operários Lisboetas que se encontravam em Sintra a realizar as obras de restauro do Palácio Real da Vila, isto em 1908. Foram estes operários os responsáveis por incutir nos jovens Sintrenses o gosto por este novo desporto que estava a dar os primeiros passos em Portugal, o futebol. Estes operários aproveitavam as suas horas de lazer para fazer umas “peladinhas” no terreiro fronteiro ao Palácio, os jovens Sintrenses que aqui tiveram a sua primeira aproximação a este novo jogo, depressa ganharam o gosto pelo futebol. Os jovens, mais firmes nas suas convicções e dispondo de mais tempo e maior espírito organizador, fundam o clube a que deram o nome de Sport União Sintrense.
Depois de alguns anos a fazer as delícias das gentes de Sintra com os emocionantes duelos com o Sintra Futebol Clube e o S. Pedro Futebol Clube, que proporcionaram grandes tardes emocionantes de futebol, o Sintrense é o único destes 3 clubes que consegue resistir (o S. Pedro F.C. é hoje o 1.º Dezembro) e sempre foi o clube que conseguiu ser mais organizado e persistente na sua luta pela promoção do futebol em Sintra.
Em 1930, consegue o seu parque de jogos, na Portela de Sintra, momento histórico para o clube.
34 anos depois, em 1964 o Sintrense volta a fazer história, ascendeu à II Divisão Nacional, onde esteve durante 14 anos sucessivos.
Até hoje o clube tem oscilado entre a 2.ª divisão B e a 3.ª divisão nacional, a falta de verbas não permite ao clube arriscar o profissionalismo.
De destacar que o actual Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio, foi aluno da escola primária que funcionou durante muitos anos na sede do clube.

O clube acabou de concluir uma importante obra, houve associados que chegaram mesmo a afirmar que já morriam descansados depois de ver a nova bancada do parque de jogos da Portela de Sintra erguida. É uma bancada que está na origem de alguns problemas para o clube, o objectivo era arrendar a parte de baixo da bancada de forma a proporcionar mais uma fonte de receitas ao clube, mas por uma razão ou outra, ainda não foi possível fazê-lo.
Para além do campo principal relvado, o parque de jogos tem ainda um campo sintético adjacente, com uma excelente bancada coberta que tem capacidade para cerca de 2000 pessoas.
Actualmente o clube ocupa uma decepcionante 11.ª posição na serie E da 3.ª divisão nacional, está a ser uma época desastrosa a nível desportivo, mas a ambição mantém-se, e para o ano o objectivo é subir à 2.ª divisão B novamente.

Grande abraço e Bons ataques!!

Sondagem finalizada, Sondagem Iniciada

Pois é. Depois de mais uma sondagem atacante, em que vos pedimos para decidir qual o melhor lateral direito da Superliga, foi o Miguel, do Benfica o vencedor, por esmagadora maioria. Mais de metade dos votos (54%) foram direitinhos para o internacional benfiquista que assim vai directamente para equipa atacante ideal fazer companhia ao Vítor Baía. Como "suplente" do Miguel, ficou em 2º lugar nas votações o Rogério do Sporting com 27% dos votos. De referir que o jovem Nelson do Boavista teve mais votos do que o campeão europeu Seitaridis...

Finalizada esta sondagem, damos início a uma nova, que pretende eleger os centrais da nossa equipa ideal. Os dois mais votados entrarão directamente para a mesma. Vota já na nossa Sondagem Atacante !!!

quarta-feira, março 16, 2005

O Reino do Dragão

Jorge Costa disse ontem depois do jogo em Milão:"Este não é o FC Porto a que estou habituado desde pequenino. Há jogadores que têm de perceber o que estão a fazer em campo. Há faltas de concentração inadmissíveis."
Miguel Sousa Tavares disse ontem na Bola: "os responsáveis não se chamam Del Neri, nem Victor Fernandez, nem José Couceiro: chamam-se Pinto da Costa e SAD."
Pôncio Monteiro disse hoje à TSF que "está a ver a equipa do FC Porto um bocadinho aburguesada".
Afinal o Reino do Dragão também começa a ser contestado... Aquilo que sempre acusaram no Benfica, no Sporting, sobre os "notáveis" que estão sempre a dar pra trás quando os resultados não aparecem, começam agora eles a aparecer no FC Porto. Acusavam que os jogadores muitas vezes começavam a dar recados uns aos outros na comunicação social, etc, etc, afinal aqui também acontece. Muito sinceramente concordo com a opinião que ouvi ontem do Rui Moreira no programa da RTPN, Trio d'Ataque, em que dizia que o problema do Porto teve um interregno com a entrada de José Mourinho, mas que já vem dos tempos dos gastos desmedidos, do tempo do Fernando Santos, do Octávio Machado, e agora que veio outra vez dinheiro a mais, estão a estender-se ao comprido. Acho que está a chegar a hora da mudança (finalmente!) no Porto e que se isto continua assim este ano é uma das piores senão mesmo a pior época do "reinado" do Sr. Pinto da Costa. Só espero que no próximo ano continue a comprar Leo Lima's, Bonfim's, Leandro's, Fabiano's, Pepe's, etc, etc, etc... A gerência agradece!

Angel Sanchez

Para quem não se lembra ou não conhece o nome, este senhor foi o árbitro do Coreia-Portugal no Mundial 2002. Sim, aquele que expulsou o João Pinto.

O que me leva a falar dele, hoje, é sobre a entrevista que deu acerca do abandono prematuro do seu colega de profissão, Anders Frisk. Foi-lhe perguntado se alguma vez se sentiu tentado a a abandonar a arbitragem, como consequência de pressões.

Então e passo a citar: "Não. É obvio que lamento a decisão de Frisk. Entendo a sua decisão, mas não a tomaria. A diferença é que ele é do Norte da Europa e eu da América do Sul. Aqui na Argentina, receber ameaças por carta, telefone ou até correio electrónico é, infelizmente, uma situação habitual.
Uma vez, devido a uma decisão que tomei num jogo entre San Lorenzo e River Plate, estive 30 dias preso em casa, com polícia à porta devido à pressão dos adeptos. E nem por isso desisti, apesar de reconhecer que a arbitragem é uma profissão de alto risco."


A meu ver e na óptica deste senhor, tudo isto (ameaças) é mais ou menos normal e sinceramente receber ameaças via mail ou telefone não se compara a ter de ficar preso em casa com policia à porta. Que seria se este senhor Frisk tem ido apitar o jogo FCMarco - Estrela Amadora? Teria-lhe dado algum ataque cardíaco? Ou na melhor das hipóteses sujava as calças? Enfim...

O que nos vale é ainda haver "homens de apito" como Angel Sanchez ou Duarte Gomes. Os Anders Frisk's da arbitragem são muito bem afastados e não precisos nesta profissão.

É de crer então que Mourinho pode ter alguma razão quando diz que teria sido combinada alguma coisa em Barcelona, já que à mais pequena pressão o senhor Frisk estremece todo. Por alguma razão este mesmo árbitro foi agredido por um isqueiro em Roma, umas jornadas europeias atrás, ou seja, como se costuma dizer, não há fumo sem fogo.

Acho que uma pessoa que escolhe uma profissão de risco, como foi dito pelo próprio Angel Sanchez, esta sujeito e de antemão esta a espera de consequências deste género, e deve ir e ser (sobretudo), minimamente preparada para tais possíveis acontecimentos. As pessoas que regem a arbitragem deviam sujeitar estes homens ás mais diversas pressões/testes antes de os nomearem para certos jogos, porque senão dá-se o caso, como foi, de gerar uma onda de apoio bacoco ao arbitro, com greves?! E de ameaças de suspensões ou multas a pessoas que fazem muito mais pelo futebol do que outras que as criticam.

Mourinho nem de perto nem de longe tem culpa do que se passa com esta atitude proporcionada mais por uma donzela aflita do que por um homem, ainda por cima de um homem com poder de decisão arbitral, pelos vistos influenciável.

Pergunta: Cada pessoa que telefonar ao árbitro a maldize-lo ou ameaça-lo, a culpa recai imediatamente sobre o Mourinho?! Assim ate os adeptos da ASRoma agradecem e se souberem o número telefónico do Sueco...
Sinceramente, enfim...

Homenagem

Se eu Soubesse

Se eu algum dia Soubesse
Que nunca mais te ia ver....
Eu te daria um abraço mais forte.
Se eu soubesse que ia ser
A ultima vez que te ia ver...
Eu te daria um beijo
E voltaria para te dar mais um.
Se eu soubesse que ia ser
A ultima vez que ia ouvir a tua voz....
Eu gravaria cada momento e cada palavra
Para depois rever todos os dias.
Se eu soubesse que seria a ultima vez
Que ia parar um ou dois minutos
Para te dizer: “És a melhor avó do mundo”
Eu diria um milhão de vez ao invés
De te deixar presumir.
Se eu soubesse que hoje seria o
Ultimo dia a compartilhar contigo
Eu o sentiria muito mais intensamente
Em vez de o deixar simplesmente
Passar.

Acreditamos sempre que haverá um amanhã para corrigir um descuido....para ter uma segunda hipótese de acertar.
O amanhã não é garantido para ninguém, nem jovens nem velhos, e hoje pode ser a ultima hipótese de abraçarmos aqueles que amamos. Então se estamos á espera do amanhã porque não agimos hoje? Assim se o amanha nunca chegar não haverão arrependimentos de não termos aproveitado o momento, para um sorriso, um abraço ou um beijo. Uma gentileza porque estávamos ocupados para dar alguém o que poderia ser o seu ultimo desejo.
Abracem hoje aqueles que amam, digam-lhes o quanto são queridos, encontrem sempre tempo para dizer: “Obrigado, Desculpa, ou Adoro-te”.
Há sempre tempo para dizer algo, e se não houver amanhã, também não haverão remorsos de hoje para carregarmos....Pensem nisso...Eu arrependi-me!!!

Este poema é dedicado a uma grande benquista, uma mulher que sempre vibrou com todos os jogos, que viu o seu clube festejar muitas vitórias.
É dedicado a uma mulher que aos 73 anos visitou pela primeira vez o seu Benfica, no estádio da luz e o viu ganhar.
É dedicado a uma mulher que torcia de cachecol, e que teve a sua primeira camisola do Benfica aos 74 anos com o seu nome gravado.
É dedicado á melhor avó do mundo

Até Sempre!